O Ministério da Saúde vai tornar obrigatório, a partir de agosto o registro de casos de violência por homofobia que forem atendidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde). É o próprio paciente, vítima de agressão, quem irá preencher um formulário médico. 

A medida valerá inicialmente aos estados de Goiás, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Em janeiro de 2014 será estendida ao restante do país.     

O anúncio da obrigatoriedade ocorreu na última quinta-feira (27), depois da divulgação dos números preocupantes de 2012 do Relatório sobre Violência Homofóbica, que mostrou um grande aumento de violações a homossexuais. 

A nova medida tem como objetivo trazer mais clareza sobre a dimensão do problema no país. 

Sem mais artigos