Em maio de 2016, a australiana Hayleigh Hocking, 28, teve a triste notícia do suicídio do irmão irmão Ben, 22. O irmão tinha um emprego estável, uma família amorosa e uma filha de 1 ano e meio. Ben bebia ocasionalmente e não tinha problemas com drogas. “Não houve sinais. Nenhum alerta. Nenhum bilhete”, conta Hayleigh no Facebook.

Hayleigh Hocking e o imão Ben

“Fiz uma tatuagem de ponto e vírgula porque seria fácil escolher ir embora e ficar apenas com as lembranças do meu irmão. Mas escolhi não fazer isso. Escolhi ajudar as pessoas agora a derrubar o estigma da doença mental. Assim, a família de outras pessoas não terão de acordar todas as manhãs com o verdadeiro inferno que minha família e eu temos de enfrentar. Precisamos falar de depressão e suicídio”, postou Hayleigh.

Ao pé da letra, a pontuação de ponto e vírgula é usada para separar orações, quando uma frase poderia terminar, mas continua. Utilizando essa simbologia, as pessoas usam a tatuagem de  ponto e vírgula para demonstrar superação da depressão, vício ou pensamentos suicidas.

Tattoo de ponto e virgula

Tattoo de ponto e virgula

Muitos destes posts foram incentivados pela organização sem fins lucrativos americana Project Semicolon (Semicolon é ponto e vírgula em inglês) que foi criado em 2013 por Amy Bleuel. O pai de Bleul se suicidou e a criação da organização foi uma forma encontrada para ajudar as pessoas e homenageá-lo. O post de Hayleigh viralizou na internet depois que o Project Semicolon divulgou em suas mídias sociais.

Amy Bleuel, fundadora do Project Semicolon

No início, os participantes eram convidados a desenhar o ponto e vírgula em algum lugar do corpo e compartilhar as fotos na internet, como se fosse uma identificação. A marca representa que aquela pessoa luta por sua saúde mental e entende a importância da prevenção do suicídio. 

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) cerca de 350 milhões de pessoas sofrem de depressão no mundo e mais de 800 mil pessoas cometem suicídio por ano. O assunto é tabu e as pessoas têm dificuldade para falar do problema e procurar ajuda.

Ben se matou 19 meses depois da morte de sua mãe. Hayleigh acredita que o jovem irmão não conseguiu lidar com a perda. “Eu não percebi que Ben sofria tanto. Ao longo deste tempo eu aprendi um pouco mais sobre os homens e depressão. As mulheres buscam oportunidades para se abrir e conversar todos os dias. Falamos com os nossos amigos, nossas irmãs e nós vamos até derramar nossos segredos aos nossos cabeleireiro! Os homens não funcionam da mesma maneira. Eles têm dificuldades em admitir problemas que estão lidando”, afirma  Hayleigh.

“Eu não poderia salvá-lo, mas eu nunca vou esquecê-lo”, conta Hayleigh que acredita que a tatuagem de ponto e virgula pode ajudar as pessoas a falarem sobre depressão e sinais de suicídio.

Caso você — ou alguém que você conheça — precise de ajuda, ligue 141, para o CVV – Centro de Valorização da Vida. O atendimento é gratuito. No exterior, consulte o site da Associação Internacional para Prevenção do Suicídio para acessar uma base de dados com redes de apoio disponíveis.

Veja na galeria de imagens abaixo, tatoos de ponto e virgula

Sem mais artigos