Dicas de livros para incentivar a leitura das crianças

Criado em 1967 pela Organização das Nações Unidas, a ONU, o Dia Mundial da Alfabetização é comemorado no dia 8 de setembro. Desde então, o objetivo da data é ressaltar a importância da alfabetização para o desenvolvimento.

E de acordo com a especialista Cláudia Borinelli, bibliotecária do Colégio Marista Santa Maria, na fase da alfabetização, o ambiente conta muito e cercar a criança de opções, como livros de diferentes gêneros e estilos, ajuda a despertar a curiosidade.

“Livros com imagens atrativas e letra bastão facilitam a leitura e garantem a atenção dos pequenos”, lembra ela. “A leitura é uma grande aliada em todas as fases, considerando a sua influência no desenvolvimento de vocabulário, do lúdico e da memória”, completa.

Com os livros, as crianças aprendem a relacionar as letras com as imagens, o que faz despertar ainda mais o interesse pelas letras. Cláudia então separou sete dicas para os pais presentearem os filhos com uma boa leitura no Dia Mundial da Alfabetização.

1.    Quem soltou o pum? 

Imagine um cachorrinho de estimação que se chama Pum! Daí dá para tirar diversos trocadilhos, criando frases e situações realmente hilárias. É um tal de não conseguir segurar o Pum, que é barulhento e atrapalha os adultos, que dizem que o Pum molhado, em dia de chuva, fica mais fedido ainda, o que faz o menino passar muita vergonha. Pobre Pum. E pobre dono do Pum! Mas não tem jeito, com o Pum é assim mesmo: simplesmente ninguém consegue evitar que ele escape e cause certos inconvenientes. É uma história simples.

2.    O livro dos sentimentos

Raiva, medo, ansiedade, alegria… sentimentos tão contraditórios e confusos para as crianças. Às vezes não dá vontade de inventar alguma coisa diferente, como… beijar um leão-marinho? Todd Parr fala sobre os sentimentos e como devemos compartilhar todos eles com quem a gente ama.

3.    Pedro vira porco-espinho

Que tal discutir com as crianças de onde vêm as emoções? Do que se alimenta a raiva? … A autora Janaina Tokitaka conta a história de Pedro, um menino comum que vai levando a vida em suas rotinas de criança. Porém, quando uma dessas coisas não acontece como ele espera, Pedro vira porco-espinho.

4.    Este livro comeu o meu cão

Em “Este livro comeu meu cão!”, da Panda Books, o jovem leitor se depara com um problema: o cão de Bella desapareceu na dobra do livro enquanto ela o levava para um passeio. E agora? Para onde ele foi? Na tentativa de ajudá-la, o amigo de Bella e os socorristas também somem. Quem ajudará a solucionar o mistério? A divertida narrativa convida o leitor a experimentar a obra além do texto, já que se utiliza inteligentemente da fisicalidade do livro para entreter os pequenos do início ao fim.

5.    Dentro deste livro moram dois crocodilos

Na fantasia do menino, existiam dois crocodilos horríveis dentro do livro. E ele tinha muito medo deles. Mais do que ficar sozinho, levar bronca ou ver fantasma. A autora consegue criar aqui um personagem que ganhar facilmente a simpatia dos leitores que, em algum momento, também já tiveram medo de algo. Além disso, ilustração é muito interessante!

6.    Minhocas comem amendoins

Antigamente, as minhocas só comiam amendoins, os pássaros comiam as minhocas que comiam amendoins e os gatos comiam os pássaros que comiam as minhocas que comiam amendoins. Assim era até que um belo dia este equilíbrio foi rompido por uma minhoca que, muito brava, comeu um gato. A partir de então nada funcionava mais! O equilíbrio foi rompido e a anarquia instaurada! Esse livro discute o começo da cadeia alimentar de maneira divertida, com ilustrações estilizadas e um texto que mantém o ritmo acelerado e repetitivo que tanto encanta os jovens leitores.

7.     Um abraço passo a passo

Dentro do público infantil, há um grupo bastante específico, que merece uma atenção redobrada: o dos leitores em fase de alfabetização. É justamente a essa turminha especial que o novo livro do jornalista Tino Freitas e da ilustradora Jana Glatt é destinado. Em “Um abraço passo a passo”, as crianças embarcam na aventura de um bebê que está aprendendo a andar. O texto apresenta uma linguagem simples, composta por palavras do cotidiano das crianças, como números, animais e membros da família.

Sem mais artigos