Há também a opção de “baladas” mais lights. Cinema é o que não falta. Um dos programas mais famosos é o noitão do HSBC Belas Artes, onde a galera vira a noite… vendo filme. Mas tem pai que não acredita!

“Da primeira vez, minha mãe não compreendeu bem a idéia. Achou que era mentira quando disse que passaria a madrugada no cinema”, diz Cinthia Braga, estudante de Relações Públicas. “Começa e acaba dentro do horário do metrô, gasto apenas 15 reais e me divirto.”

Pra quem curte artes cênicas, a avenida tem apenas o teatro do Sesi, no prédio da Fiesp (com sessões de graça durante a semana). Por perto, você tem ainda o teatro do shopping Frei Caneca, o Sesc e o Teatro Fábrica.

Com tantas alternativas, fica difícil dizer que não há programa bom pra se fazer, em qualquer dia da semana em São Paulo. Pegue o metrô, desembarque na Paulista. Passe pelos camelôs, ferinhas a céu aberto, vá a um restaurante ou reúna os amigos em um dos mais de cem bares da avenida, para todos os bolsos e gostos. Depois, se sobrar pique, baladas não vão faltar, pra ir a pé mesmo.

Parece que, se São Paulo não pára, é porque a Paulista não precisa de uma boa noite de sono.

Sem mais artigos