As mulheres estão indo às redes sociais dividir com o mundo suas histórias sobre aborto usando a hashtag #YouKnowMe.

O movimento começou na última quarta-feira (15), depois que a governadora do Alabama, nos Estados Unidos, aprovou uma lei que passa a proibir o aborto mesmo em caso de estupro no estado. As regras mais restritivas do país passam a permitir a interrupção da gravidez apenas nos casos em que a mãe corra sérios riscos de morte.

Em resposta, a atriz Busy Philipps, que ficou famosa pela série ‘Dawson’s Creek’, foi ao Twitter se posicionar. Na semana anterior, Busy havia contado em seu programa no YouTube ter passado por um aborto aos 15 anos.

“Mulheres merecem compaixão e entendimento às suas escolhas pessoais de saúde. Uma em cada quatro mulheres já fez um aborto. Muita gente diz que não conhece alguém que já tenha feito, mas você me conhece (You Know Me). Vamos fazer isto: se você é uma entre as quatro, divida sua experiência e vamos acabar com a vergonha. Fale a sua verdade”, escreveu.

No Twitter, as mulheres contaram suas histórias. “Eu tinha 12 anos. Preciso dizer mais alguma coisa?”, “eu tinha 16 anos, nenhum suporte e vinha de uma mãe e avó que foram mães jovens demais. Eu me recusei a continuar neste ciclo” e “eu tinha bolsa na escola e decidi ter um futuro em vez de ficar presa em uma cidade pequena com um marido abusivo” estão entre as experiências vividas.

As mulheres continuaram: “eu tinha 16 anos e fui violentada por um voluntário dentro da escola. Era eu ou o feto”, “eu sou católica, descobri que estava grávida durante uma crise de saúde e em um relacionamento abusivo. Implorei um empréstimo com meu chefe e nunca disse o motivo. Tudo foi horrível, exceto eu ter consciência que fiz a melhor escolha para mim” e “há dois anos fui estuprada por um policial no Texas. Uma mulher não deve ter que explicar o que faz com seu corpo”.

Sem mais artigos