Em uma entrevista bem franca ao The Guardian, Michael Douglas revelou estar certo do motivo de ter desenvolvido um câncer na garganta. De acordo com o ator de 68 anos, a causa de sua doença foi o vírus HPV, contraído via sexo oral.

Ao ser perguntado se se arrependia dos anos em que bebeu e fumou, ele respondeu: “Não, porque, sem querer ser muito específico, esse câncer em particular é causado por HPV [Papilomavírus humano], que na verdade aparece a partir da cunilíngua”.

O marido da atriz Catherine Zeta Jones foi diagnosticado com câncer em 2010 e passou por um forte tratamento, que incluía radio e quimioterapia, além de uma dieta líquida que o fez perder cerca de 20 quilos. 

Em 1992, ele foi hospitalizado por um vício que alguns afirmavam ser em sexo, fato negado por Douglas, que à época afirmou estar em reabilitação por abuso de álcool e drogas. 

O tratamento funcionou e Douglas está de volta. Em maio, esteve em Cannes concorrendo com o filme Behind The Candelabra, ao lado de Matt Damon. No longa ela faz o papel de Lee Liberace, um famoso pianista que camuflou sua homossexualidade.

Michael Douglas acumula dois Oscar em sua carreira, um em 1976, por produzir Um Estranho no Ninho, e outro em 1988, como melhor ator em Wall Street – Poder e Cobiça. Em dezembro deste ano, ele poderá ser visto, junto aos também vencedores do Oscar Robert de Niro, Morgan Freeman e Kevin Kline, em Last Vegas, comédia em que quatro sessentões, amigos desde a infância, viajam até os cassinos de Las Vegas.

Sem mais artigos