No dia 08 de dezembro de 1980, o mundo era surpreendido com uma trágica notícia: John Lennon havia sido assassinado. O fã Mark David Chapman lhe deu um tiro horas depois de ter lhe pedido um autógrafo em um estúdio de Nova York, nos Estados Unidos.

O ex-Beatle voltava para casa quando foi surpreendido por um tiro que o fez perder mais de 80% de seu sangue, mesmo após ser socorrido ao hospital, mas não resistiu e faleceu, deixando os beatlemaníacos e também todos os seus admiradores completamente extasiados e tristes.

Seu corpo foi cremado no cemitério de Ferncliff, em Hartsdale, e suas cinzas foram guardadas pela sua mulher, Yoko Ono. Durante os 30 anos de sua morte, inúmeras homenagens lhe foram feitas, sempre lembrando de seu talento e sua magia.

E a gravadora EMI resolveu lhe homenagear mais uma vez, colocando à venda uma reedição dos grandes sucessos de John Lennon. Oito álbuns solo remasterizados, além dos novos Double Fantasy Stripped Down, Power to the people: the hits, Gimme some truth e John Lennon Signature Box, foram colocados à venda.

A caixa com 11 CDs e 13 canções inéditas, além de textos de Yoko Ono, Sean Lennon e Julian Lennon, custa cerca de R$ 1 mil. Se quiser comprar os discos avulsos, cada um vale R$ 34,90. A iniciativa faz parte da campanha global de relançamento das obras do ex-Beatle, supervisionada por Yoko Ono, sua grande parceira.

Há 30 anos, o mundo perdia John Lennon

Sem mais artigos