A publicação norte-americana Time e a revista do jornal New York Times foram amplamente criticadas pela forma como retrataram Hillary Clinton em suas capas nas últimas semanas. Na Time, sob a chamada “Quem é capaz de deter Hillary?”, o salto alto de uma mulher “massacra” um homem de terno. Já na New York Times Magazine, o rosto da democrata aparece em um planeta flutuando pelo sistema solar, sob o título “Planeta Hillary”.

“É puro e preguiçoso sexismo”, disse o portal Huffington Post em um artigo sobre a revista Time. Publicações como a revista americana Marie Claire, o site Slate e o jornal Washington Post também criticaram a edição.

Nas redes sociais, feministas e democratas expressaram degosto em relação à capa da NYT Magazine. “Os editores tem 12 anos de idade?”, reclamou uma usuária. “Há alguma outra opção além de mostrá-la de forma bizarra ou maldosa?”, indagou outra.

Após a repercussão, um blog dentro do site do New York Times publicou um post no qual explica o processo criativo da capa. Criada pelo artista Jesse Lenz, a arte tem referências no filme mudo de 1902, Le Voyage Dans la Lune. O artigo que acompanha a capa, de Amy Chozick, fala sobre a influência da ex-Secretária de Estado dos EUA sobre as pessoas de seu universo político.

Ainda não é certo se Hillary, mulher do ex-presidente americano Bill Clinton, irá se candidatar ao cargo em 2016. Entre os democratas, ela é a candidata favorita.

Sem mais artigos