Se o Rio atrai anualmente milhões de turistas brasileiros e estrangeiros para as festas de rua e da Marquês de Sapucaí, há cariocas que preferem curtir a folia em lugares mais afastados da cidade, sem perderem a chance de pular em blocos, ver desfiles de escolas de samba e, para completar, curtir o verão nas praias. São muitas as opções de diversão pelo extenso litoral fluminense que unem mar azul e agito.

Além dos limites da capital, um dos lugares mais procurados por cariocas da gema e turistas de todo o país nesta época é Cabo Frio, na Região dos Lagos. O balneário possui um tradicional desfile de escolas de samba, e desde 2008 a cidade possui um atrativo peculiar – a Morada do Samba, lugar onde estão reunidos os barracões das principais escolas, comparado, inclusive, à Cidade do Samba, no Rio. Os foliões podem ainda aproveitar os blocos de rua, entre os quais se destacam o Bloco do Carqueja e o promovido pela boate Evidenc, que no ano passado recebeu o cantor Naldo.

Na vizinha Búzios, a principal atração também é o carnaval de rua, com blocos que saem da Praça Santos Dumont até à Praça dos Ossos, passando pela Orla Bardot, e outros que saem na Rua Manoel Turíbio de Farias e desfilam na Avenida José Bento Ribeiro Dantas, no bairro de Manguinhos. A prefeitura decora as ruas de Búzios com motivos carnavalescos e promove a festa com trios elétricos que puxam blocos. Algumas boates também contribuem para a agitação com festas especiais. É o caso da Privilège e da Pachá, que têm programação especial para quem não abre mão da música eletrônica nem no Carnaval. Já Arraial do Cabo, outro balneário próximo, se destaca por alguns blocos e palcos montados pela cidade, além, é claro, das belíssimas praias.

Mas não é só a Região dos Lagos que oferece boas alternativas ao Carnaval da capital. Quem escolhe o outro lado do litoral fluminense tem diversão garantida. O Carnaval de Paraty, por exemplo, é o mais famoso da região da Costa Verde, com as suas ruas preenchidas de bonecos gigantes, foliões mascarados, fantasiados etc. nas ruas do centro histórico. A partir de dia 31 de janeiro, o pré-Carnaval já começa a tomar conta da cidade. Depois, durante os quatro dias do feriado, vários blocos arrastam centenas de foliões.

O mais popular é o Bloco da Lama, criado num sábado de Carnaval há mais de 20 anos, quando alguns amigos brincavam na lama medicinal da Praia de Jabaquara e decidiram pular o Carnaval enlameados. No ano seguinte, o grupo aumentou e saiu à rua novamente coberto de lama, simulando uma tribo pré-histórica. Desde então, reúne um número cada vez maior de adeptos e a sua passagem ganhou fama de espantar os maus espíritos de Paraty. Destaque também para o “Arrastão do Jabaquara” e para os “Assombrosos do Morro”, cujos membros confeccionam bonecos gigantes em papel machê e saem pelas ruas ao som de marchinhas. Além dos blocos, Paraty tem a participação do Rei Momo, da banda Santa Cecília e com uma matinê na Praça da Matriz. 

Sem mais artigos