Depois de muito sutiã queimado em praça pública, “feminismo” ainda é uma palavra feia para alguns desinformados. Em uma entrevista ao site Comic Books Resources nesta terça (1), David Finch, o novo artista responsável pelas HQs da heroína Mulher Maravilha se recusou a descrever a personagem como feminista. 

“Eu acho que ela é uma personagem linda e forte. Nós queremos garantir que a HQ vá tratá-la, primeiramente, como um ser humano, mas também é respeitável que ela seja enxergada como representante de algo maior. Nós queremos que ela seja forte — não quero dizer feminista, mas sim uma personagem forte. Linda, mas forte.”

Depois do comentário, infeliz para dizer o mínimo, Finch tentou se explicar via Twitter.

“Eu não estava dizendo que a Mulher Maravilha não luta por igualdade ou não é uma feminista. Eu só quero que ela seja um ser humano, falível e real”. 

Sem mais artigos