Ele é um personagem-símbolo da cidade de São Paulo. Mesmo se você não conhece o cara, já deve ter topado com os inconfundíveis grafites que ele vem espalhando pela metrópole há anos.

Se aventurando nos esgotos, bueiros, córregos e quebradas inacreditáveis da capital paulistana, Zezão tornou-se um dos artistas que melhor trabalhou com as contradições da cidade.

E isso fica evidente ao passearmos com ele pelas regiões onde costuma imprimir sua obra – a galera que passa assiste e vem falar com Zezão, elegendo-o como legítimo representante da megalópole.

Sua trajetória é lembrada por ele em depoimento exclusivo para o Virgula, agora que o artista tem 44 anos e segue com seu trabalho e sua cruzada de criar poesia nas destruições da cidade:

Mini-Doc: Zezão

Sem mais artigos