Estava demorando para alguém ter essa ideia genial, mas agora já foi: o aplicativo Grindr, um dos mais populares entre as pessoas que buscam encontros afetivos-românticos-sexuais (ou seja, 90% da humanidade), vai virar tema de peça teatral. Mas calma que tem muito mais: não é uma simples peça, é um musical. Mais: é uma ópera. Uma ópera-rock.

flyer1
Grindr – The Opera (An Unofficial Story) conta a história de quatro caras (gays) e suas aventuras e desventuras utilizando o Grindr – e o próprio aplicativo é um personagem da peça, personificado em uma drag queen com look platinado.

11152342_364494903746447_1649964644638870381_n

Parte do elenco e da equipe durante leitura dramática em NY

Os quatro personagens masculinos simbolizam alguns dos tipos mais facilmente detectáveis no Grindr, como o “tiozão peludo” e o “safadinho”, e através deles o autor traça um retrato das relações gays no mundo de hoje.

Por falar no autor da peça, ele é Erik Ransom, que escreveu o texto e compôs letra e músicas do espetáculo. Em entrevistas para veículos americanos ele declarou que começou a escrever a peça inspirando-se no Manhunt, um site de encontros gays que foi um precursor do Grindr. Mas como a tecnologia avançou muito depressa, ele decidiu adaptar a história para o Grindr.

Segundo o jornal The Guardian, Erik comentou que levou um susto ao visitar cruising bars (locais de paquera e pegação gay) nos últimos tempos: “Agora as pessoas ficam nos telefones dentro do bar, vendo se você está no Grindr e te enviando mensagens dali mesmo”.

Ou seja, os cruising bars e demais espaços físicos de azaração estão em extinção. E aplicativos como Grindr estão dominando o mundo. Diante dessa realidade, Erik percebeu a pista para criar sua ópera. Claro que as letras das músicas da peça são muito engraçadas, com trechos como “Vou na caçada ao macho / Mas só uma noite e bye bye” (Manhunt); “Você é mais velho que meu pai / Não, não chupe meu pau” (The Very Model).

O elenco realizou algumas leituras dramáticas em Nova York na semana passada, e alguns números musicais já estão na internet. O espetáculo deve estrear também em NY ainda este ano – no site oficial da peça, a equipe busca produtores e patrocinadores para viabilizar a montagem e estrear no sonhado circuito Off-Broadway.

Enquanto isso, música!

Sem mais artigos