Aos 77 anos de idade, ela não deixa a ribalta. Phedra de Córdoba, a cubana que tornou-se o símbolo do grupo teatral Os Satyros (e da Praça Roosevelt, SP, onde o coletivo está instalado há mais de 15 anos) estreia um novo espetáculo – e desta vez focado em sua própria vida.

Phedra por Phedra é um show-espetáculo, em formato de cabaré, criado a partir de memórias de sua trajetória, incluindo momentos de sua infância, adolescência, início de carreira e alguns intensos e polêmicos amores.

Nascida em Cuba, Phedra mudou-se para o Brasil nos anos 50 e trabalhou com Consuelo Leandro, Lennie Dale, Hebe Camargo, Nelson Gonçalves, entre muitos outros. Na noite de SP fez parte de elencos estrelares como o da boate Medieval, nos anos 70.

Supersticiosa, Phedra levará à cena sete histórias e sete amigos (para fazerem participações especiais), num espetáculo com 49 minutos de duração. Os convidados serão escolhidos por terem marcardo a carreira da atriz em algum período da sua vida, e apresentarão uma cena criada especialmente para a peça.

O show-espetáculo tem direção do ator Robson Catalunha, direção musical de Ivam Cabral e iluminação de Rodolfo García Vázquez. A estreia é nesta quarta-feira (24/06), e a peça ficará em cartaz às quartas, sempre às 21h, no Estação Satyros, até 5 de agosto.

Phedra por Phedra
Estação Satyros (Praça Roosevelt, 134)
49 minutos
De 24 de junho a 5 de agosto
Quartas-Feiras / 21h
R$30 (inteira)

Sem mais artigos