Após a partida contra o Atlético-GO em que a equipe foi goleada por 3 a 0, o São Paulo demitiu o treinador Adílson Batista nos vestiários do estádio Serra Dourada.

A informação foi confirmada pelo diretor de futebol do clube, Adalberto Batista, em coletiva realizada nos vestiários do estádio.

“No futebol, o resultado é o que importa”, afirmou o dirigente, em discurso bem diferente do que era pregado no clube há alguns anos, quando a postura de não demitir técnicos, no caso Muricy Ramalho, era defendida.

“Só temos a agradecer. Adílson é uma pessoa muito capacitada. Futebol, infelizmente é assim”, concluiu o dirigente. “Temos dois jogos em casa e a pressão da torcida seria insuportável. Uma chacoalhada no time pode trazer bons resultados”, completou, antes de citar falta de padrão da equipe.

Em seu discurso de despedida, Adílson Batista agradeceu o apoio e as condições de trabalho e também pediu desculpas pela queda de rendimento do time no segundo turno. “Futebol é assim. Quando não se vence, é melhor sair”, resumiu.

Por ora, Milton Cruz será o treinador da equipe.

Adílson Batista é demitido do São Paulo

Sem mais artigos