<br>
O motivo do atacante Adriano do São Paulo chegar atrasado ao treino na manhã desta sexta-feira e de ele sair mais cedo do mesmo foi por motivos pessoais, segundo o jogador. O motivo poderia ser o acidente, com vítimas, envolvendo seu carro, um Porsche Cayenne de cor preta, às 4h40 da manhã desta sexta-feira, na região da Avenida Paulista.

Segundo o boletim de ocorrência registrado no 78º Distrito Policial, um amigo do Imperador, Aloisio Ferreira, era quem estava ao volante no momento da colisão. Não consta no B.O. que Adriano estava envolvido no acidente.

Quatro mulheres estavam no Ford KA que bateu no carro do jogador e teve perda total. Maria Teresa Ribeiro e Keyla Cristina Ribeiro deram entrada no HC (Hospital das Clínicas) após a batida. Luciana Araripe de Souza, que dirigia o veículo, não teve nenhum arranhão. O Ford se localiza em uma concessionário na Consolação em situação de perda total e as quatro ocupantes passam bem.

O desdobramento jurídico do caso pode doer no bolso do Imperador, pois o Porsche que Aloisio dirigia está em seu nome. Segundo o delegado José Roberto Pedroso, do 78º DP, "Adriano pode ser indiciado como co-autor na área cível, para ressarcimento de danos". Para que isso aconteça, explicou ele, "basta uma vítima apresentar ação para abrir o inquérito". Se for considerado culpado, a punição pode ser revertida em uma indenização às vítimas.

<b>LEIA MAIS</b>
<a target=_blank href=http://www.virgula.com.br/esporte/novo/nota.php?ID=23944>Amigo de Adriano se recusa a comentar acidente

Sem mais artigos