Os romenos Íon Valentim e Constantin Stand, considerados os supostos autores materiais do duplo homicídio da jogadora holandesa de vôlei Ingrid Visser e de seu namorado, Severein Lodewijk, contrataram os trabalhos do letrado murciano Melecio Castaño para sua defesa.

Castaño, que já trabalha para preparar a estratégia de defesa, substitui os advogados que desde maio, quando foram detidos, se ocupavam de defender estes dois acusados.

Em declarações à Agência Efe, o letrado indicou que já teve oportunidade de se encontrar com Valentim e Stand, que estão em prisão preventina em Sangonera.

Castaño acrescentou que “ainda é cedo” para antecipar como poderá articular a defesa, já que pelo pouco tempo transcorrido desde que pegou a causa ainda não conseguiu estudá-la por completo.

No entanto, o advogado acrescentou que um de seus questionamentos poderia estar relacionado com a possível impotência de Stan por não dispor de um intérprete na prisão.

O advogado ainda disse que não sabe se seus clientes manterão a postura de não falar, já que tudo dependerá de como ocorreram as atuações judiciais e de como seus direitos serão afetados.

Estes dois cidadãos romenos são considerados os supostos autores materiais do assassinato de Visser e Lodewijk em 13 de maio em uma casa rural localizada em Molina de Segura (Múrcia).

Com mais de 500 jogos no currículo pela seleção de seu país, a qual defendeu inclusive nos Jogos Olímpicos de 1996, em Atlanta (EUA), Ingrid jogou no Brasil pelo Minas Tênis Clube entre 1997 e 1999 e teve passagens por vários clubes de Espanha e Itália. 

Sem mais artigos