Todo mundo gosta do Cafu. O ex-lateral, único jogador da história que jogou três finais de Copas do Mundo consecutivas, é querido pela maioria dos torcedores brasileiros. Sua boa imagem, sempre longe de polêmicas, o ajudou nos clubes que passou e se firmou, colocando-o como um dos maiores laterais de todos os tempos.

Foi ele o capitão da conquista do penta, em 2002. Levantou a taça gritando “Regina, eu te amo”, ganhando não só mais admiração da esposa, mas de muitos brasileiros. Só que, por causa de uma “infeliz não coincidência” o antigo camisa 2 está com má fama, tudo graças à página 22 do álbum da Copa 2014.

Trata-se da propaganda de uma das parceiras da Panini, que toma duas páginas. Só que, na folha já citada, é preciso colar quatro das 649 figurinhas do volume. O pentacampeão aparece ao lado de uma moça e um garoto, e não há colecionador que não maldiga a quantidade aparentemente maior de cromos existentes desta seção entre suas repetidas. Tais cromos já foram alcunhados como “figurinhas de propaganda”.

 

O próprio jornalista que escreve esta matéria tirou praticamente todo o conjunto no primeiro lote que conseguiu de figurinhas. Faltou o braço em que se vê a tarja de capitão. O braço. Este foi o braço menos querido de toda a minha trajetória futebolística.

Como colecionador deste álbum e digno trocador de figurinhas, acabei percebendo em um ou outro colega o “indesejo” de ter uma dessas quatro, o que causou certa mancha na vitoriosa carreira de Cafu. “Por quê?”, muitos se perguntam. Poxa, pessoal, a marca em questão é parceira da Panini, com certeza ajudou em algo para a empreitada. Justo o nome dela estar ali. “Mas precisava ter figurinha pra colar”, rebatem. Assim, me calo.

“Não quero essas aí do Cafu”, alguns comentam.

E tem a do Kaká também que, se dificilmente estará entre os 23 convocados de Luiz Felipe Scolari, aparece na página 41. Não com o rosto do camisa 22 do Milan no cromo, mas com a ação de marketing utilizando a imagem deste outro pentacampeão para chamar atenção.

Indo para um lado mais sério, já ouve petição de colecionador no site Reclame Aqui e até notificação da entidade de defesa Proteste – Associação de Consumidores, que queria que os compradores fossem notificados sobre as autocolantes marqueteiras.

A Panini mostrou-se, pelo menos, aberta ao assunto e se disponibiliza para a troca dos nove cromos com anúncios das marcas Liberty Seguros, Wise Up e Johnson & Johnson. O consumidor descontente pode enviar uma carta para a editora (Caixa Postal 210 – Tamboré, Barueri, SP – CEP: 06455-972) para receber de volta figurinhas aleatórias, mais dois pacotes fechados como compensação pelo custo de envio da carta.

Claro que toda essa burocracia atrapalha um pouco da alegria que é colecionar e trocar figurinhas, e nenhuma criança fará isso sem a ajuda dos pais, por exemplo.

 

Em todo o álbum, são sete páginas de anúncios e uma outra folha usa o não muito querido Fuleco com bandeiras que pregam valores e virtudes. Essa, por causa do mascote ser “bonitinho”, até não é muito mal-vista, mas aumenta os bolinhos de repetidas de muitos.

Sobrou para Cafu.

Sem mais artigos