O argentino Horacio Elizondo foi o árbitro da final da Copa do Mundo de 2006 entre itália e França que, além de ter consagrado o tetracampeonato da Azzurra, ficou marcada pelo polêmico lance protagonizado por Zinédine Zidane, que desferiu uma cabeçada no peito do rival Marco Materazzi. Em entrevista concedida à edição de dezembro da revista inglesa The Blizzard, Elizondo revelou que nem ele nem os seus dois assistentes viram a ocorrência que culminou na expulsão do francês.

“Quando Materazzi caiu, a bola estava do outro lado do campo e eu estava seguindo a jogada. No começo, julguei que ele estaria fingindo, mas como não se levantava decidi parar o jogo. Aproximei-me 25 ou 30 metros e fui perguntando aos árbitros-assistentes se tinham visto”, disse o juiz.

“’Dario (Garcia, assistente), você viu alguma coisa? O que aconteceu? Por que está ele deitado no gramado?’ Ele respondeu ‘não sei, não vi o que sucedeu’. Perguntei então a Rodolfo (Otero, outro assistente) e ele me disse ‘nem eu vi’. Havia muitas dúvidas, ainda que fosse óbvio que alguma coisa tinha acontecido. Foi então que ouvi a voz de Luís Medina Cantalejo (quarto árbitro): ‘Horacio, Horacio, eu vi. Foi uma cabeçada violenta de Zidane em Materazzi, bem no peito’”, lembrou, relatando que ainda perguntou o motivo da agressão, mas não obteve resposta do quarto árbitro.

Depois, como não tinha certeza absoluta do que acontecera entre os jogadores, contou ter encenado junto com o assistente mais próximo, Dario Garcia, que este estava lhe dando a “verdadeira” informação.

“Fui falar com o Dario, sabendo que ele não sabia de nada. Fui falar com ele, porque todos ficariam pensando que o assistente iria me contar o que se passou antes de eu tomar a decisão (de expulsar Zidane). Mas, na verdade, fui lá e lhe disse: ‘Concentre-se, ainda faltam 10 minutos’. Era uma encenação”, disse o argentino.

Na ocasião, após o polêmico lance que aconteceu no segundo tempo da prorrogação, a Itália não conseguiu marcar, permanecendo o placar em 1 a 1. Somente nos pênaltis que os italianos conseguiram o título, quando David Trezeguet perdeu a quarta cobrança e Fabio Grosso marcou o derradeiro, deixando em 5 a 3 o placar das penalidades.

Assista ao trecho da expulsão no vídeo abaixo:

Sem mais artigos