Fora da Copa do Mundo por conta da ruptura de ligamentos em seu tornozelo direito, o capitão da Alemanha, Michael Ballack, sugeriu que Bastian Schweinsteiger assuma a braçadeira da equipe germânica na África do Sul.

“‘Schweini’ tem que assumir mais responsabilidade agora. Está muito seguro de si mesmo e mostra segurança quando joga. Não vejo nenhum outro jogador que mostre tanta presença e tenha tanta autoridade”, afirmou Ballack em entrevista publicada pelo jornal “Bild”.

Para o jogador do Chelsea, apesar de Schweinsteiger ser o preferido, há outras opções, como o lateral Lahm e, principalmente, o atacante Klose, que “desfruta de grande prestígio na seleção nacional. Sua experiência é muito importante”.

Quanto à sua ausência na Copa, Ballack disse que “tinha dado tudo para estar na África do Sul e agora me tiraram do mundial de maneira brutal. É triste ser derrubado dessa maneira no último jogo da temporada. Dói muito”.

Apesar de tudo, o experiente jogador acredita que “não levaria a nada” a possibilidade de denunciar o ganês Kevin-Prince Boateng, do Portsmouth, o responsável por sua lesão.

“Uma entrada assim não fará com que eu encerre minha carreira na seleção nacional. Nunca disse que queria deixá-la depois do Mundial. Penso em continuar jogando em alto nível. E refletir com tranquilidade nas próximas semanas”, disse Ballack, que pretende assistir a algum jogo na África do Sul, mas sem prejudicar sua recuperação.

O jogador afirma ainda que pretende continuar em seu clube atual. “O Chelsea é absolutamente minha primeira opção”.

Ballack quer ver Schweinsteiger como capitão da Alemanha

Sem mais artigos