O Bayern de Munique esteve “eliminado” por alguns segundos na Allianz Arena, mas a vitória de virada sobre o Manchester United por 3 a 1, nesta quarta-feira (09), manteve vivo o sonho do segundo título consecutivo do time alemão na Liga dos Campeões da Europa, com a classificação às semifinais.

Nos primeiros 45 minutos do duelo, não houve gol, muito por conta da forte retranca imposta pelo time inglês. Na etapa complementar, Patrice Evra abriu o placar aos 11 minutos com um golaço em chute de fora da área. O resultado dava vaga aos visitantes, já que o duelo de ida terminou empatado em 1 a 1.

Mario Mandzukic, contudo, empatou no minuto seguinte, ao acertar cabeçada certeira, levando naquele momento a decisão para a prorrogação. O placar foi revertido aos 22 minutos do segundo tempo, graças a Thomas Müller. O tiro de misericórdia nos Diabos Vermelhos veio aos 30, com Arjen Robben.

O resultado quebra uma inusitada série de três jogos sem vitórias do Bayern de Munique. Nos últimos jogos, houve empate com Hoffenheim, igualdade na ida com os Diabos Vermelhos e uma derrota para o Augsburg – o primeiro e o terceiro jogos foram pelo Campeonato Alemão, que já tinha sido conquistado por antecipação.

Agora, o time bávaro aguarda a sexta-feira (11), quando acontecerá o sorteio das semifinais, em Nyon, na Suíça, para conhecer seu próximo rival. Atlético de Madrid, Chelsea e Real Madrid são os outros três classificados.

Nas escalações, o técnico Josep Guardiola optou por uma formação altamente ofensiva, com Kroos e Götze fazendo a primeira linha de meias, dando suporte ao trio Robben, Müller e Ribèry, e também ao centroavante Mandzukic, que recuperou lugar no time titular.

O Manchester United, por sua vez, recuperou Rooney a tempo, já que o jogador sofreu lesão no pé na partida de ida, no estádio Old Trafford. Além disso, Smalling, após contusão, e Evra, que cumpriu suspensão, voltaram ao time titular.

Quando a bola rolou, as estratégias não mostravam o que o placar do duelo significa em termos de classificação. Mesmo tendo o 0 a 0 a favor, o Bayern foi para cima, apostando em jogadas pelos lados. Os visitantes, apesar da necessidade de gols, entraram bastante fechados.

A primeira jogada perigosa, porém, foi justamente do Manchester United. Aos 7 minutos, após saída rápida da defesa, Rooney recebeu em boa condição na área, só que deu um drible a mais e ficou preso na marcação. Ao lutar pela bola na sequência, o inglês se chocou de cabeça com Dante, que precisou de atendimento, mas voltou ao jogo.

Com imensa dificuldade de encaixar seu toque de bola, o Bayern não ia além da intermediária, diante da muralha azul escura – cor do uniforme que o time inglês usou fora de casa. Aos 15, em lance de raiva, Robben pegou uma sobra de bola na entrada da área e encheu o pé, chutando muito acima do gol.

Um minuto depois, a Allianz Arena se calou por instantes. Em jogada rápida, Rooney cruzou da esquerda, Valencia apareceu por trás da zaga no segundo pau e só escorou para o fundo das redes. A arbitragem comandada pelo sueco Jonas Eriksson, no entanto, marcou impedimento do equatoriano.

O bombardeiro dos atuais campeões seguiu intenso. Alaba e Ribèry tentaram finalizar para o gol, mas erraram o alvo. Os cruzamentos e chutes de Robben não davam resultados. Dante chegou a virar meia-armador, diante da retranca dos Diabos Vermelhos. Nada disso, no entanto, foi suficiente para tirar o zero do placar.

No segundo tempo, o panorama começou parecido, mas com o Bayern tendo um pouco mais espaços. Tanto é que, aos 5 minutos, Lahm recebeu sozinho na direita e cruzou procurando Mandzukic, mas a zaga do Manchester United conseguiu cortar outra vez.

Aos 10 minutos, em bom ataque do United, Kagawa bateu de longe para defesa relativamente tranquila de Neuer, naquela que foi a primeira participação efetiva de um goleiro na partida.

Logo depois, o alemão não conseguiu parar os Diabos Vermelhos. Em jogada iniciada na direita com cruzamento de de Welbeck, a bola atravessou toda a área até chegar aos pés de Evra, que soltou uma bomba de perna esquerda e acertou o ângulo, abrindo o placar.

A virtual classificação do Manchester United durou menos de um minuto, tempo que o Bayern precisou para empatar o placar. Ribèry cruzou da esquerda, e Mandzukic apareceu bem na área para cabecear para o fundo das redes.

Diante da dificuldade do time alemão de dominar o setor de meio, Guardiola colocou Rafinha em campo no lugar de Götze, avançando Lahm para jogar ao lado de Kroos. Na primeira jogada, o brasileiro de arriscou, mas finalizou em cima da zaga do United.

Aos 22, enfim a pressão da equipe bávara trouxe resultado. Após muita luta de Ribèry na esquerda, a bola sobrou do outro lado da área para Robben, que cruzou para Müller se antecipar à zaga e dar leve toque para o fundo das redes, virando o placar.

Sem outra opção que não fosse atacar, aos 29 minutos, David Moyes colocou o atacante Hernández no lugar do volante Fletcher. Sequer houve tempo de verificar o resultado da mexida, já que, em contra-ataque, Robben recebeu na direita, se livrou da marcação e bateu à direita de De Gea, contando com desvio em Vidic para marcar.

O terceiro gol sepultou as esperanças do Manchester United, que não conseguiu ameaçar, ficando exposto a tomar mais gols. Mandzukic, Müller e Pizarro não tiveram sucesso na tentativa de ampliar, mas nada que impedisse a festa dos donos da casa na Allianz Arena.

Sem mais artigos