Detentor de todos os títulos que disputa, o Bayern de Munique renovou o status de campeão alemão nesta terça-feira (25), sete rodadas antes do fim da competição, ao derrotar fora de casa o Hertha Berlin por 3 a 1, quebrando o recorde histórico de antecedência na conquista.

Maior campeão do país, o time acumula agora 24 títulos nacionais – um deles na era pré-Bundesliga -, quase um quarto de todas as edições da competição, que totalizam 102. O segundo que mais levantou taças é o Nuremberg, nove vezes. Depois aparece o Borussia Dortmund, com oito.

Na temporada passada, o clube bávaro garantiu o caneco com seis jogos de antecipação, em campanha considerada espetacular. Por incrível que pareça, houve margem para melhorar, e não será surpresa se não sobrar marca para Josep Guardiola e companhia derrubarem.

O Bayern chegou, com a vitória no Estádio Olímpico de Berlim, a 77 pontos, e se aproxima a passos largos dos 91 que marcou em 2012/2013, afinal são mais 21 pontos em disputa até a 34ª rodada. O time está 25 pontos na frente do Borussia Dortmund, que hoje empatou com o Schalke 04 em 0 a 0. Aliás, esta foi a diferença registrada no fim da temporada passada, a maior do Campeonato Alemão até hoje.

Além disso, a equipe alcançou a 26ª vitória nesta temporada – ficando a três da melhor marca no torneio. Outros dois recordes, já quebrados, foram ampliados: o de vitórias consecutivas, que agora é de 19, e o de invencibilidade, que chegou a 52 jogos.

Esta é a primeira conquista na tentativa de repetir a Tríplice Coroa da temporada passada. Já campeão alemão, o Bayern está nas semifinais da Copa da Alemanha, em que pegará o Kaiserslautern. Além disso, o time segue vivo nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa, em que duelará com o Manchester United.

O time bávaro ainda conquistou o inédito título do Campeonato Mundial de Clubes (conquistou a Copa Intercontinental em 1976 e 2001) ao derrotar na decisão o Raja Casablanca, algoz do Atlético Mineiro nas semifinais.

A vitória de hoje sobre o Hertha Berlin veio com gols de Toni Kroos, logo aos 5 minutos do primeiro tempo, e Mario Götze, aos 13 minutos. O time da casa tentou jogar água no chope aos 20 do segundo tempo, quando o colombiano Adrián Ramos descontou de pênalti. Coube ao francês Franck Ribéry fechar o placar, 11 minutos depois.

Na escalação desta terça-feira, o técnico Josep Guardiola manteve o rodízio de jogadores no Campeonato Alemão – agora em relação ao jogo com o Mainz 05, na última rodada – tirando Martínez, Ribéry e Manzdukic para colocar Rafinha, Dante e Götze. No Hertha, o técnico holandês Jos Luhukay deixou o meia brasileiro Ronny, ex-Corinthians, no banco de reservas.

Quando a bola rolou, ficou evidente que o Bayern não repetiria o desempenho do último sábado (22), quando precisou de mais de 80 minutos para abrir o placar no duelo com o Mainz, que acabou 2 a 0. Com domínio territorial ofensivo e pressão na saída do time da casa, rapidamente, a equipe encontrou o caminho do gol.

Aos 5 minutos, em bela jogada individual pela direita de Müller, que se livrou da marcação com facilidade e cruzou para a área, Kroos apareceu livre no segundo pau para bater de primeira e vencer o goleiro Kraft.

O caminho para marcar era o lado direito do ataque do Bayern. Isso ficou evidente aos 13, quando Rafinha recebeu livre, passou para Schweinsteiger, que cruzou para Götze se esticar todo e escorar para o fundo das redes.

Insaciável, o Bayern quase chegou ao terceiro gol aos 37, quando Alaba cruzou da esquerda, Götze ajeitou da esquerda de primeira para Müller, que soltou uma bomba, acertando o travessão do time da casa.

Na etapa complementar, o time de Munique jogou em ritmo de treino, se preocupando em trocar passes e manter o domínio da bola. Enquanto isso, Guardiola começou a fazer alterações, para preservar peças importantes para o restante da competição, como Robben e Müller, que foram trocados por Ribéry e Mandzukic.

Logo em seu primeiro lance no jogo, o centroavante croata, artilheiro da competição, quase marcou. Depois de receber de Ribèry, o camisa 9 finalizou bem, mas parou na defesa do goleiro Kraft.

Aos 28 minutos do segundo tempo, o meia espanhol Thiago Alcântara, filho do ex-jogador da Seleção Brasileira, Mazinho, foi para o jogo. Nos primeiros instantes em campo, o jogador viu Rafinha cometer pênalti em Adrián Ramos. Na cobrança, o atacante colombiano mostrou categoria e, com cavadinha, descontou.

Já com o Ronny em campo no Hertha, os donos da casa até tentaram assustar, mas aos 31, em veloz contra-ataque, Götze serviu Ribéry, que disparou e, quase sem ângulo, deu leve toque por cima de Kraft, para fazer o terceiro do Bayern.

A partir daí, não houve mais tempo para sustos, e foi só comemorar após o apito final. Em campo, a festa foi até contida, com os jogadores utilizando camisas com o número 24, em referência aos títulos do Alemão.

Sem mais artigos