O presidente da Fifa, Joseph Blatter, fez um pedido especial ao presidente do Irã, Hassan Rohani, para que ele altere a lei que impede as mulheres de assistirem jogos de futebol no estádio, durante visita ao país asiático. “Desenvolveram muito o futebol feminino aqui e isto (permitir a presença feminina nos locais de partidas) também é futebol feminino”, disse o dirigente.

Blatter, no entanto, afirmou que não tem nenhum poder de intervir na legislação do país, mas que ponderou que, como líder da federação internacional de futebol, tinha o dever de apresentar esta solicitação aos governantes de países islâmicos.

Blatter participou do Congresso Internacional de Ciência e Futebol de Teerã. A australiana Moya Dodd, uma das três mulheres que fazem parte do Comitê Executivo da Fifa, reforçou o direito do país de manter suas leis, mas revelou ter esperanças de que um dia as mulheres tenham espaço nas arquibancadas do Irã.

“Quando chegar este dia, espero que contem comigo, porque adoraria assistir a um grande jogo de futebol deste país”, afirmou a advogada, que integra o órgão da Fifa desde maio.

Depois da passagem pelo Irã, Joseph Blatter embarcaria rumo ao Catar, país que sediará a Copa do Mundo de 2022, e Emirados Árabes, onde acompanharia a final do Campeonato Mundial sub-17, entre as seleções nigeriana e mexicana.

Sem mais artigos