A queda do guindaste que içava a última parte da cobertura leste da Arena Corinthians, que acarretou na morte de dois funcionários do estádio na última quarta-feira (27), em Itaquera, chamou a atenção da imprensa internacional, que repercurtiu de forma negativa a organização brasileira para a Copa do Mundo de 2014. A rede britânica BBC questionou nesta quinta (28) a capacidade do país em organizar uma Mundial ‘100% eficiente’ e usou a edição de 2006, na Alemanha, como exemplo de sucesso.

Segundo o artigo assinado pelo jornalista Ben Smith, “além dos protestos e do descontentamento social, das preocupações sobre infraestrutura e o medo de crimes nas maiores cidades, o que aconteceu em São Paulo transformou em um temporal o que era apenas um gotejamento de más notícias. Essa nação louca por futebol nunca sediará uma Copa de eficácia surpreendente como a Alemanha em 2006. ‘No prazo’ no Brasil tem um significado diferente. Mas é essa mesma característica que nos seduz e que nos fará estar lá novamente no ano que vem”, completou.

Esta não é a primeira crítica da BBC para com a organização da Copa do Mundo de 2014. A emissora já havia noticiado que a Arena Pantanal não será entregue no prazo, que a cidade de Cuiabá não tem uma rede hoteleira suficiente para receber os turistas e que as obras na Arena da Amazônia, em Manaus, são realizadas 24 horas por dia para não atrasarem (clique aqui e leia mais detalhes).

A tragédia na Arena Corinthians resgatou outras preocupações abordadas pela BBC, que apontou a construtora Odebrecht, responsável pelas obras de quatro dos 12 estádios da Copa do Mundo de 2014, entre eles o palco da abertura do mundial, como sinônimo do “jeitinho brasileiro” de tratar as coisas importantes.

“Isso (problemas com as estruturas para a Copa) inclui a espetacular Arena Fonte Nova, em Salvador, que virou notícia quando 36 painéis do teto cederam após uma chuva em junho, a Arena Pernambuco em Recife e o problemático Maracanã, que ficou pronto apenas para o amistoso entre Brasil e Inglaterra”, destaca o artigo da emissora.

O estádio Corinthians, que estava 94% concluído no início de novembro, deverá ter um atraso de 30 dias em sua entrega à Fifa por conta do pelo acidente com o guindaste. Como a entidade máxima do futebol não possui um plano B, o local deverá ser mantido como palco da abertura da Copa do Mundo de 2014.

Sem mais artigos