Brasil e Inglaterra jogaram partida amistosa no estádio Wembley, em Londres, nesta quarta-feira (06), que empolgou pouco os torcedores. O resultado de 2 a 1 para os ingleses foi justo, pois o time do técnico Roy Hodgson criou mais, jogou com a bola no pé e seu goleiro ainda defendeu um pênalti.

O que se viu no primeiro tempo foi uma inversão dos estilos consagrados das duas seleções. O Brasil jogando com passes longos e alguns (poucos) cruzamentos. Em um deles, Ronaldinho tentou o passe para dentro da área e a bola bateu na mão de Wilshere aos 18 minutos. Pênalti, que o próprio camisa 10 pediu para bater. Joe Hart pulou no lado certo e defendeu, pegando também a sobra.

O jogo seguiu e os ingleses continuavam pressionando mais, utilizando bastante os passes curtos – estilo clássico do Brasil – para chegar à área brasileira. E assim foi o primeiro gol do jogo: excelente passe longo de Wilshere para Walcott, defesa de Júlio César e, na sobra, Rooney fez 1 a 0 aos 26’.

O segundo tempo cinco substituições (três do Brasil) e já um susto para o time pentacampeão. Gerrard encheu uma bomba de fora da área e Júlio César espalmou perigosamente para dentro da área, mas o lance não seguiu.

Em resposta, o Brasil tentou o ataque, a Inglaterra cortou, mas a bola pingou para Cahill. O zagueiro do Chelsea falhou, Oscar roubou a bola, tocou para Fred que acertou um belo chute de canhota e empatou o placar.

O Brasil ficou bem na partida após o gol e pressionava, conseguindo roubar a bola no ataque, mas não fez o goleiro Hart aparecer outra vez, mesmo com o English Team acuado.

O mesmo Cahill subiu para o ataque em um escanteio aos 10 minutos e quase colocou os britânicos novamente à frente com uma bola na trave. E aí começou a pressão.

Walcott driblou Adriano e tocou na área. Sorte do Brasil que ninguém de branco tocou na bola antes da interceptação da zaga. Mas na sequência da jogada, Gerrard pegou de primeira e assustou.

Poucos minutos depois, jogada parecida. Walcott dribla Adriano facilmente, toca para a área e erra. A zaga tira, toca para Arouca, que tenta tabelar com o zagueiro, mas o adversário retomou a bola, que sobra para Lampard, num belo chute, fazer 2 a 1.

A partir de então, a Inglaterra controlou o jogo e o Brasil não conseguiu manter o ritmo do começo do segundo tempo. O melhor momento do seleção brasileira foi aos 37, quando Lucas triangulou com Neymar, mas a bola não chegou redonda a Fred que, desequilibrado, definiu mal.

 

Brasil perde para a Inglaterra na estreia de Felipão

Sem mais artigos