É em uma cidade no interior do Rio Grande do Sul que aconteceu a Copa do Mundo de Dowhill. Teutônia, que reúne a maior colônia alemã do Brasil, possui a pista de skate mais rápida do mundo na qual, entre os seus 2 km de extensão, os atletas podem chegar a até 120 km/h.

A chamada de Ladeira da Harmonia tem uma pavimentação irregular, com várias rachaduras e remendos, tornando tudo ainda mais desafiador. Para dar um cartão de boas-vindas, ainda ladeia um cemitério.

Até gringo já deu sua opinião sobre o local. Campeão mundial em 2012 da modalidade, Kyle Wester (foto abaixo), de 26 anos, deu algumas dicas para quem quiser se sair bem no trajeto.

“Converso comigo mesmo durante o tempo todo, tento ficar calmo, relaxado e ter a certeza de que estou me divertindo. Tem muita gente boa aqui e quem conseguir segurar a pressão na curva em alta velocidade tem mais chance de ganhar. Encontrar a linha certa nesse asfalto exige muita atenção. É nessa hora que você vê quem está no jogo e quem não”, explicou o americano.

Porém, foi um brasileiro, Carlos Paixão, 25, que saiu como o campeão daquela etapa.

“Ter força é importante para segurar a pressão e não perder velocidade. Outra coisa é jamais tirar o braço de trás do corpo e manter o joelho firme, sempre atrás do outro, com o peito e o queixo no joelho da frente, mirando pra onde você vai, sem olhar pro chão, e mantendo a base aerodinâmica”, disse ele que, munido de roupas de couro e capacetes, quebrou o recorde da pista quando marcou 119 km/h ainda durante o qualifying.

Veja mais fotos na galeria acima!

Sem mais artigos