A CBF anunciou nessa terça-feira (10) por meio de um comunicado que a partir de 2015 os jogadores das equipes do país disputarão um máximo de sete partidas por mês, com exceção daqueles que participarem de fases avançadas da Copa do Brasil e da Taça Libertadores.

“A cada período de 30 dias, salvo com relação aos clubes que venham a disputar as quartas de final, as semifinais e as finais da Copa do Brasil e da Copa Libertadores, os jogadores de cada clube não deverão disputar mais do que sete jogos”, disse a entidade em nota.

Após reunião com uma comissão de clubes formada por representantes de Coritiba, Vitória, Flamengo, Corinthians, Goiás e Portuguesa para debater questões referentes ao calendário de 2015, a CBF também confirmou que os campeonatos estaduais terão quatro datas a menos já a partir do ano que vem.

Na nota, José Maria Marin, presidente da CBF, ressaltou que a partir de 2015 todos os jogadores terão direito a 30 dias de férias e a não disputar partidas durante o mês de janeiro, também com exceção da Libertadores. O dirigente ainda destacou que as medidas já estavam definidas antes mesmo de a entidade receber as reinvindicações do movimento Bom Senso FC.

“O calendário de 2015 já estava aprovado quando um grupo de jogadores manifestou interesse em conversar com a CBF e clubes a respeito de reivindicações diversas. Este calendário atende todos os pleitos apresentados que dependem de decisões da CBF”, garantiu.

Sem mais artigos