Segundo informação publicada pelos jornais espanhóis AS e Marca desta terça-feira (15), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) comunicou a Federação Espanhola de Futebol (FEF), através de uma série de documentos enviados na noite da última segunda (14), que o atacante Diego Costa, do Atlético de Madri, não disputou nenhuma partida oficial com a Seleção Brasileira em qualquer categoria. Porém, a mídia local destaca que o jogador, chamado por Felipão para os amistosos contra Itália e Rússia, em março deste ano, segue nos planos do Brasil e deverá ser convocado para os amistosos de novembro, diante de Honduras e, provavelmente, novamente contra os russos.

Os espanhóis aguardavam com ansiedade a documentação da CBF, que segundo eles era o único detalhe que faltava para conseguir a liberação do brasileiro naturalizado espanhol junto a Fifa. Mas o alerta da CBF, de que Felipão não descarta contar com Diego Costa na Copa de 2014, pegou alguns dirigentes de surpresa.

O jornal espanhol destaca ainda que, caso a Espanha convoque o jogador do Atlético de Madri em novembro, data Fifa, a CBF deixaria o conflito nas mãos da Fifa. A polêmica pode parar na Comissão do Estatudo do Jogador ou mesmo na Camara de Resolução de Conflitos, que poderá até, em caso de desentendimento, impedir que o atleta jogue a Copa do Mundo por qualquer uma das duas seleções.

No último dia 3 de outubro, Diego Costa se reuniu com Vicente del Bosque, técnico da Fúria, e Jorge Pérez, secretário geral da FEF, e deixou claro que sua intenção é defender a seleção espanhola.

Sem mais artigos