Os membros da Associação de Clubes Europeus (ECA, na sigla em inglês) anunciaram que vão reivindicar à Fifa e à Uefa maior participação na definição do calendário de partidas internacionais e a cobrança de um seguro para jogadores convocados por suas seleções.

Em assembleia geral realizada nesta semana em Genebra (Suíça), a ECA aprovou a adoção de uma “postura firme” sobre estes temas, informou a própria entidade em seu site.

A associação “enfatiza a urgente necessidade da criação de um processo formal de consulta entre clubes e seleções nacionais relativa às condições físicas dos jogadores e às lesões que sofrem enquanto atuam por seus países, e julga necessária a introdução de uma apólice de seguros”.

O presidente da ECA, o dirigente do Bayern de Munique e ex-jogador alemão Karl-Heinz Rummenigge, afirmou o excesso de jogos leva os atletas a “terem mais risco de sofrerem lesões”.

“Um calendário equilibrado e uma clara apólice de seguros seria uma das nossas principais conquistas, e poderia ajudar a melhorar as relações entre clubes e seleções”, disse.

Rummenigge foi ainda reeleito como presidente da ECA durante a assembleia, que contou com a participação de representantes de 151 clubes.

Clubes querem que seleções façam seguro para jogadores convocados

Sem mais artigos