O torcedor palmeirense que comparaceu ao estádio do Pacaembu na tarde deste sábado (09), viu de perto a atuação segura do virtual campeão brasileiro da Série B de 2013. Isso porque os incontestáveis 3 a 0 frente ao Joinville, de Santa Catarina, anulam quase que matematicamente qualquer outra possibilidade que não seja o título da competição.

Mesmo com um futebol previsível, e por vezes sonolento, o Palmeiras não enfrentou grandes dificuldades para bater o Joinville em partida válida pela 34º rodada da competição. Com a vitória frente aos catarinenses, o time do técnico  Gilson Kleina chega aos 73 pontos, na liderança da Série B, e com uma larga vantagem de 11 pontos para a Chapecoense, a segunda colocada.

E a cereja no bolo palmeirense pode vir já na próxima terça-feira (12), quando a equipe do Parque Antártica viaja até Belém para enfrentar o Paysandu, às 21h50 (horário de Brasília). Para ser campeão e encerrar com chave de ouro a boa campanha na Série B, basta apenas um simples empate. E fim da agonia.

Do lado perdedor, ou seja, do Joinville, a derrota dificultou um pouco mais a luta do time de Santa Catarina pelo acesso à principal elite do futebol brasileiro. Estacionado nos 52 pontos, o time vê da sétima colocação a possibilidade de seus principais concorrentes abrirem uma vantagem
ainda maior. A chance de reabilitação só deve ocorrer na próxima terça, quando os catarinenses recebem o Oeste de Itápolis na Arena Joinville, às 19h30.

O jogo

Já garantido na Série A do ano que vem, o Palmeiras pareceu entrar em campo nesta tarde mais  relaxado que o normal. Condição que pareceia ser a mesma de seu advesário que, mesmo atuando fechado e com a clara intenção de apostar nos contra-ataques, em momento algum ofereceu grande perigo
contra a meta do goleiro Fernando Prass.

Com Alan Kardec de fora da partida, coube a ValdiviaVinicius e Leandro comandarem o setor ofensivo alviverde. Contudo o Palmeiras pouco incomodou defesa do Joinville e só foi abrir o placar aos 22 minutos da etapa inicial, após um vacilo da defesa catarinense. Márcio Araújo roubou a bola na intermediária e passou para Valdivia. O chileno tocou para Leandro, que finalizou rasteiro, com a bola entrando no canto direito da meta defendida por Ivan. 1 a 0.

A folga no placar fez com que a equipe de Gilson Kleina relaxasse ainda mais na marcação, e com isso quase sofreram o empate. Aos 31 minutos, após cobrança de lateral, Welington Bruno recebeu a bola na grande área e bateu forte para a defesa no reflexo de Fernando Prass. O placar de 1 a 0 permaneceu até o final da primeira etapa.

Os dois times voltaram para o segundo tempo com alterações promovidas por seus técnicos. Do lado palmeirense saiu Vinicius e entrou Ananias, enquanto que no Joinville, o volante Augusto Recife deu lugar ao atacante Kim. Porém, mesmo com a alterações o jogo continuava lento, e só ganhou uma pitada a mais de emoção depois que Leandro, já com cartão amarelo, foi expulso após cometer falta dura em Wellington Bruno.

Com um jogador a menos, Gilson Kleina foi obrigado a colocar o volante Ricardinho com a clara intenção de preservar sua defesa. O Joinville respirava, e tentando chegar a igualdade no placar, apostou na velocidade de Clebinho para arrancar o empate. Só que a medida não funcionou. Em tarde decisiva, o meia Valdívia foi mais uma vez fundamental para que o Palmeiras ampliasse ainda mais o marcador. Aos 24 minutos, o chileno deu um belo passe para Juninho, que recebeu a bola no lado esquerdo da grande área do Joinville e tocou para as redes.

A boa vantagem no placar fez com que o Palmeiras controlasse todas as ações da partida. Essa tranquilidade levou o alviverde ao seu terceiro gol aos 42 minutos, numa jogada em que Ananias caiu pela direita e cruzou na área. Henrique só ajeitou de calcanhar para Renatinho, que chutou colocado. A bola bateu na defesa do Joinville e sobrou para Serginho, que chutou forte para fazer 3 a 0, definindo mais uma vitória do Palmeiras na Série B.

Sem mais artigos