“Explicações? Falem com Carlos Queiroz”, foi a breve reação do atacante Cristiano Ronaldo após a eliminação da seleção portuguesa na Copa do Mundo nesta terça-feira, o que levantou uma polêmica em Portugal sobre o papel de capitão do jogador.

Membros da seleção de Portugal e grande parte dos torcedores do país se mostraram surpresos com o comportamento de Cristiano Ronaldo após a derrota de ontem por 1 a 0 para a Espanha, quando se recusou a fazer declarações à imprensa.

Antonio Simões, auxiliar técnico da equipe portuguesa, comentou a reação do jogador em declarações divulgadas hoje na imprensa do país.

“O capitão tem responsabilidades extras. Sempre que presta declarações tem que ser coerente com seu status”, assegurou Simões, emblemático ex-jogador do Benfica e da seleção portuguesa nos anos 1960.

No entanto, o capitão da seleção emitiu um comunicado pouco tempo após sua polêmica fala para justificar seu comportamento.

“Sinto-me destroçado, completamente desolado, frustrado e com uma tristeza inimaginável”, disse. Ele lembrou que, como capitão, sempre assumiu e continuará assumindo responsabilidades. “Mas naquele momento não conseguiria dizer mais que três ou quatro frases lúcidas”.

Luís Figo, antigo ídolo da seleção portuguesa que vestiu mais de 100 vezes a camisa da equipe, preferiu não comentar as declarações de Cristiano Ronaldo, mas falou sobre as características que deve ter um capitão.

“Para mim, um capitão, independentemente do fracasso ou do êxito, deve sempre defender o grupo, mesmo que saia prejudicado em termos de imagem. Deve, sobretudo, nos momentos difíceis dar a cara pelo grupo”, avaliou o ex-capitão português.

Comportamento de Cristiano Ronaldo levanta polêmica em Portugal sobre capitão

Sem mais artigos