O presidente da Fifa, Joseph Blatter, desmentiu na noite da última terça-feira (10) que tivésse dito que foi um erro escolher o Catar para organizar a Copa do Mundo de 2022 e atribuiu a eleição a ‘uma rotação que tina que passar pelo mundo árabe’. Porém, as palavras do dirigente vão de contra o que foi dito por ele a uma entrevista publicada na última segunda (09) pela revista Inside World Footbal, quando ele apontou a escolha como falha.

“Não foi um fracasso, pois por uma questão de rodízio era o momento de irmos ao mundo árabe. Não é um país muito grande, mas muito importante. A decisão estava inclusa no contexto de políticas da Fifa e especialmente nas desse presidente”, garantiu o mandatário.

Blatter disse que, na entrevista a Inside World Football, ele se referiu a escolha como algo ‘não responsável’, por conta do clima e também das altas temperaturas que castigam o país, principalmente no verão.

“Sou da opinião, e isso terá que se debatido no comitê executivo da Fifa, de que jogar no verão no Catar não está correto”, completou o presidente da entidade máxima do futebol.

Sem mais artigos