Se nem Brasil, nem Argentina levantaram a Copa do Mundo, a rivalidade imortal entre os dois países foi representada por um grito de torcida bem ritmado pelos nossos hermanos. Brasil decime que se siente tenta nos colocar para baixo, com a velha sacada de o Maradona ser maior que o Pelé e que ainda choramos a eliminação sofrida para eles na Copa de 1990.

A puxada, se não tem tanto valor histórico, ainda ressoa por lá, aparentemente porque é uma das últimas grandes glórias do futebol portenho, que, veja só, foi derrotado na final daquele Mundial de 24 anos atrás, e também pela Alemanha.

Brasil, decime que se siente
Tener en casa a tu papá
Te juro que aunque pasen los años
Nunca nos vamos a olvidar
Que Diego los gambeteó
Que Cani los vacunó
Están llorando desde Itália hasta hoy
A Messi lo vas a ver
La Copa nos va a traer
Maradona es más grande que Pelé

Beleza, o grito é bacana, tem sua originalidade, um ritmo que pega e, afinal de contas, tem boa dose de humor.

Brasileiros, então, não perderam tempo, e fizeram suas próprias versões, que foram ouvidas aos montes durante os 32 dias nos quais aconteceram o torneio, que terminou nesse domingo (14).

O Virgula Esporte  traz, agora, os cinco melhores (com vídeo e letras).

Este abaixo foi antes do desfecho melancólico da Seleção Brasileira, que foi derrotada pela Alemanha nas semifinais.

Hermano, digo como me sinto,
Você não vai me incomodar,
Copa do Mundo eu tenho cinco
Aceita e para de chorar
Agora eu vou cantar
Minha bandeira eu vou honrar
Pra que Messi se o Brasil tem o Neymar?
Então eu vou te dizer
Vamos juntos torcer
E a Copa no Brasil vamos vencer!

Agora tem um que coloca o Brasil onde deveria estar, nem querendo comparar a trajetória de um, nem de outro. Simplesmente porque temos mais títulos.

Argentino, me diga como se sente

Tá na casa de um pentacampeão
Mundial não ganham já faz tempo
Só ganharam fazendo gol de não
Cinco estrelas só Brasil
E o hexa vai sair
Messi chora que o Neymar tá vindo aí!
Leva um couro e volta a pé
Na final quero te ver
Maradona eu nem comparo com o Pelé

O Torcida Carvoeira, do Criciúma, não cantou a música de autoria própria, mas colocou a letra lá, e dá para acompanhar no ritmo.

Gringo, te digo o que sinto
Prometa que você não vai chorar
Você tem duas ‘Copa’, eu tenho cinco
Maior que o Pelé, nem o Papa
Nossa Copa já chegou
Outra taça vou buscar
Na alegria e ousadia do Neymar
Teu destino é sofrer
Do Brasil, comemorar
Dê a mão pro Maradona e vá cheirar!

Uma outra tenta tirar sarro até de fatores históricos, como a tomada das Ilhas Malvinas pela Inglaterra. Duelo este que já teve até guerra entre as nações.

Argentino, diz como se sente
Vir na Copa para chorar
Tremer quando ver verde e amarelo
E ser menor que o Uruguai
O Pelé já fez 1000 gols
As Malvinas, inglês tomou
E o que é aquilo no nariz do Maradooonaa?
É branco pelo que dá pra ver,
Por isso vamos reconhecer
Maradona cheira mais do que o Pelé!

Tem também um rapaz que, em bom castelhano, apresenta e canta uma resposta, toda em espanhol.

Argentina decime que se siente!
Estar en casa de tu papa
Te juro que aunque pasen los años
Nunca nos vas a alcanzar
Cinco estrellas tengo yo!
Dos estrellas tenes vos!
Eso nunca los vas a superar
A Neymar lo van a amar!
La copa va a levantar!
Maradona no existe sin Pele!

Tradução livre:
Argentina, me diga o que sente
Sobre estar na casa de seu papai
Juro-te que ainda que se passem os anos
Você nunca vão nos alcançar
Cinco estrelas tenho eu!
Dois estrelas têm vocês!
E isso nunca vão superar
E Neymar irão amar
A Copa ele vai levantar
Maradona não existe sem Pelé!

Rivalidade à parte, quem cantou e dançou mesmo no final de tudo foi a Alemanha, de Thomas Müller  (no Vine abaixo).

 

Sem mais artigos