Deco ainda é uma das maiores personalidades do futebol português. Recentemente aposentado, o meia que defendeu os lusos em duas Copas do Mundo deu entrevista à Rádio Renascença nesta quinta-feira (14) e revelou torcer para que Portugal se classifique no mata-mata europeu conta a Suécia.

“Estou sempre torcendo pela seleção (portuguesa) e espero que ela esteja no Brasil. Com certeza que um Mundial no Brasil sem Portugal não seria o mesmo”, disse o ex-jogador, por telefone, direto do Rio de Janeiro.

Portugal e Suécia jogam nesta sexta-feira (15) o primeiro jogo no Estádio da Luz. A volta será em Solna, na próxima terça-feira (19). Logicamente, além do confronto em si, é esperado o duelo individual entre os maiores nomes dos dois países: Cristiano Ronaldo e Zlatan Ibrahimovic.

“Eles podem decidir, mas não depende só deles. A chave do jogo é o coletivo”, opinou Deco, que sempre mostrou um estilo de jogo que não prezava o individual, armando jogadas e distribuindo passes.

O ex-meia com passagens por Porto, Barcelona e Chelsea também opinou sobre a polêmica envolvendo Joseph Blatter, presidente da Fifa, e CR7. O mandatário resolveu evidenciar a opinião de que prefere Lionel Messi para ser escolhido o melhor jogador do mundo de 2013, o que não pegou bem em Portugal e com o próprio jogador do Real Madrid.

“É uma coisa um pouco surreal até. Um presidente da Fifa não tem de opinar sobre quem é melhor ou quem é pior. Infelizmente essas coisas acontecem”, respondeu Deco, que foi segundo o melhor do mundo em 2004. Para ele, Cristiano Ronaldo tem que responder “dentro de campo”.

Sem mais artigos