O Botafogo conseguiu uma importante vitória contra o Fluminense, por 3 a 0, no Maracanã, mesmo usando uma equipe reserva e manteve assim as chances de classificação para as semifinais da Taça Guanabara (1º turno do Campeonato Carioca). Porém, a cena que mais chamou atenção no Clássico Vovô não foi nenhum dos gols marcados no estádio da final da Copa do Mundo deste ano, mas sim o beijo protagonizado pelo volante Diguinho, do Fluminense, e o lateral esquerdo Junior Cesar, do Botafogo.

Assim como acontece em boa parte dos clássicos do futebol brasileiro, a partida começou bastante tensa e com muitas faltas. Até que aos 19 minutos do primeiro tempo o lateral Junior Cesar deu um carrinho no argentino Dario Conca, logo após ser acertado pelo rival do Fluminense, e uma confusão foi armada no gramado. Mais exaltados que os demais companheiros na discussão, Diguinho e Junior Cesar se estranharam e acabaram dando um selinho durante a discussão (veja na foto acima) em um movimento muito rápido.

Logo após o ocorrido, o zagueiro André Bahia, do Botafogo, e o atacante Fred, do Fluminense, sem perceberem o toque dos lábios entre os jogadores, separaram os atletas da confusão e o  árbitro João Batista de Arruda aplicou o cartão amarelo no lateral alvinegro, por conta do carrinho aplicado em Conca.

A cena protagonizada por Diguinho e Junior Cesar virou alvo de chacota de torcedores do Flamengo e do Vasco pelas redes sociais, que chegaram a citar o STJD para satirizar o Fluminense pelo beijo e também pela derrota no clássico.

Sem mais artigos