Dois nomes fortes do futebol mundial dão o direcionamento de favoritismo da candidatura conjunta de Portugal e Espanha para sede da Copa do Mundo de 2018. O presidente da CBF e do comitê organizador do Mundial de 2014, Ricardo Teixeira, e Júlio Grondona vice-presidente executivo da Fifa e mandatário da Associação de Futebol Argentina (AFA), garantiram nesta segunda-feira que votarão para a dupla ibérica.

O presidente da Conmebol, Nicolas Leóz, seguirá a opção dos companheiros sul-americanos, concluindo a supremacia do continente em relação à preferência por Espanha e Portugal. A escolha da sede da Copa de 2018 ocorrerá na próxima quinta-feira (2), assim como a definição de onde será realizado o Mundial de 2022.

O primeiro certamente ocorrerá na europa. Além de portugueses e espanhóis, belgas e holandeses se candidataram conjuntamente. Inglaterra e Rússia são os outros países postulantes. Já em 2022, a briga fica entre as ex-sedes Estados Unidos, Coreia e Japão e os novatos Qatar e Austrália.

A definição das sedes é feita a partir de uma reunião comandada pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter. Ainda participam dela outros 25 membros, oito deles do continente europeu. A América tem ao todo seis votos.

Dupla ibérica é favorita a sediar Copa de 2018

Sem mais artigos