Edson Luciano começou a correr aos 19 anos quase que por acaso. Um sargento foi o responsável por sua introdução no esporte de pista. "Competia em eventos internos do Tiro de Guerra e do Exército e conseguia bons resultados", conta o velocista. Hoje, com 31 anos o atleta acumula títulos e muita experiência. Já participou das Olimpíadas de Atlanta-1996 e Sydney-2000. Suas principais conquistas foram o ouro no Pan de Winnipeg-1999, a prata em Sydney-2000 e o bronze em Atlanta-1996 (todas no 4×100 m), além do recorde sul-americano do 4×100 m (37s90).

Edson Luciano está em Atenas para a disputa do revezamento 4×100 m, dia 28 de agosto, e concedeu uma entrevista exclusivíssima para o Virgula. Confira.

<b>Virgula</b> Qual é a sua expectativa para a prova dos 4×100 m aí nas Olimpíadas?

<b>Edson Luciano</b> São sempre as melhores. Tenho tido bons resultados nos treinos e espero fazer um bom tempo na competição.

<b>Virgula</b> Você conquistou índice para disputar os 100 m. Só vai disputar o revezamento?

<b>Edson Luciano</b> Sim.

<b>Virgula</b> E a pressão? Como está a cabeça para encarar os Jogos?

<b>Edson Luciano</b> Não me sinto pressionado. Em Sydney (sede das Olimpíadas de 2000) a pressão foi muito maior. Dessa vez parece que o foco está mais dividido, outros atletas também têm chamado a atenção da imprensa, não só os do atletismo. É claro que a cobrança sempre vai existir, mas acho errado pressionar, o atleta já tem muitas preocupações, o corpo, a mente. Estou muito tranqüilo.

Sem mais artigos