<br>Se até o astro Diego Maradona pediu para os ingleses o perdoarem pelo gol de mão feito na Copa do Mundo de 1986 contra a Inglaterra, bem que outros esportistas poderiam fazer o mesmo.

Os argentinos estão querendo até hoje ouvir as desculpas do atacante Túlio Maravilha. Em 95, na Copa América, estava 2 a 1 para a Argentina, o brasileiro ajeitou com a mão uma bola e empatou. O juiz não viu, o Brasil venceu a disputa de pênaltis e avançou à semifinal da competição (vencida pelo Uruguai). E Túlio ainda saiu de campo lembrando a frase de Maradona em 86: “Foi a mão de Deus”. Messi, no Campeonato Espanhol do ano passado, copiou o ídolo Maradona e fez com a mão o gol de empate do Barcelona contra o Espanyol.

A torcida do Corinthians não iria aceitar mesmo, mas o meia Roger deveria se desculpar pela eliminação da equipe na Copa do Brasil de 2005. Na disputa de pênaltis, o rei dos chinelinhos bateu há quilômetros de distância do gol do Figueirense, que avançou na competição. No dia do jogo, o meia havia sido afastado do time titular. Entrou no segundo tempo, e Passarella deve se arrepender da substituição até hoje.

Leonardo, lateral-esquerdo da seleção em 94, acertou uma cotovelada no norte-americano Tab Ramos, que teve de operar o juiz e fazer plástica. Pelé fez parecido, mas de forma mais sutil. Acertou uma cotovelada no uruguaio Dagoberto Fontes na semifinal da Copa de 70. E o juiz deu falta contra o Uruguai.

Pediu perdão Rivaldo, que para fazer cera simulou uma agressão em 2002, prejudicando a Turquia, que buscava o empate no confronto que estava 2 a 1? E Rojas, goleiro do Chile, que fingiu ter sido atingido por um rojão que caiu ao seu lado no Maracanã, nas Eliminatórias para o Mundial de 90?

Erro a gente até aceita, mas depende do erro. Zico perdeu um pênalti em 1986, contra a França, que levaria o Brasil à semifinal da Copa. Marcelinho, então… até o corintiano presidente Lula reclamou desse lance. Desperdiçou penalidade na semifinal da Libertadores, e logo contra o Palmeiras, após grande defesa de Marcos.

O Corinthians tem muito a reclamar, mas a agradecer também. Javier Castrilli marcou para o Timão dois pênaltis discutíveis contra a pobre Portuguesa, em 1998. Márcio Rezende de Freitas (o mesmo que deve desculpas ao Santos pela final do Brasileiro de 95), deixou de marcar, a favor do Internacional, pênalti claro que poderia tirar o título nacional de 2005 das mãos dos corintianos.

E por aí vai…

<a target=_blank href=http://virgula.terra.com.br/esporte/mural/index.php?id=1441>Lembra de algum outro personagem do futebol que também tinha de pedir desculpa? Escreve aqui</a>

<b>LEIA TAMBÉM:</b>
<a target=_blank href=http://www.virgula.com.br/esporte/novo/nota.php?ID=23381>Maradona, 22 anos depois, pede desculpa aos ingleses</a>

Sem mais artigos