Os juízes do combate tiveram papel decisivo na luta principal do UFC 123, entre o brasileiro especialista em caratê Lyoto Machida e o americano Quinton ‘Rampage’ Jackson, ocorrida na madrugada deste sábado para domingo, nos EUA.

O confronto mais esperado da noite começou morno. A luta amarrada e o estilo de Lyoto lutar não permitiram grandes emoções ao público que lutava a arena e o primeiro round foi dividido, com uma possível vitória do brasileiro. Já no segundo, as coisas se inverteram e, apesar do equilíbrio predominar, desta vez Rampage pareceu superior.

Os dois lutadores voltaram ao octógono no terceiro e último round sabendo que aqueles cinco minutos seriam decisivos. Foi aí que Lyoto acertou uma ótima sequencia no americano, terminando com uma joelhada e uma queda. Rampage ainda conseguiu acertar alguns golpes, mas sabia que sua situação estava complicada. No chão, Lyoto foi deixando o cronometro correr e apenas administrando para vencer a luta por pontos, mas isso não ocorreu.

Ao soar do gongo do último round, o próprio Rampage levantou o braço do brasileiro deixando claro quem ele acreditava ter vencido a luta e reconhecendo a superioridade do adversário. Porém, os juízes discordaram e por uma decisão dividida deram vitória a Quinton Rampage Jackson. 

Ao final da luta, os dois lutadores acenaram de forma positiva para uma possível revanche. Foi apenas a segunda derrota de Lyoto Machida no MMA. A próxima edição do UFC ocorre no dia 11 de dezembro, em Quebec, no Canadá. A luta principal da noite será entre o lutador da casa e detentor do cinturão dos meio-médios George ST-Pierre e o americano Josh Koscheck.

Brasileiros estreiam
Lutando pelo card preliminar, Edson Barboza venceu por nocaute técnico depois de uma série de golpes o americano Mike Lullo. Com a vitória, o brasileiro se mantém invicto no UFC, com sete vitórias (seis nocautes e uma submissão).

No card principal, Maiquel Falcão estreou no maior evento de lutas do mundo contra Gerald Harris. O brasileiro lutou muito bem e venceu por decisão unânime dos juízes.

21 segundos 
Na segunda luta mais esperada da noite, a lenda B.J Penn mostrou que está de volta. Em apenas 21 segundos, o Havaiano nocauteou o americano Matt Hughes. Penn acertou um cruzado no queixo de Hughes e, assim que o americano caiu no chão, desferiu uma série de socos até o juiz encerrar a luta. 

Sem mais artigos