O ex-arbitro Guillermo ‘Chato’ Velásquez, que expulsou Pelé no amistoso entre o Santos e a seleção colombiana, em julho 1968, em Bogotá, disse nesta quinta-feira que nunca se arrependeu de ter tomado a decisão.

A partida, disputada no mesmo local em que o Botafogo foi goleado pelo Independiente Santa Fé na última terça-feira, serviu para a seleção local como preparação para os Jogos Olímpicos daquele ano, na Cidade do México.

“Nunca me arrependerei de ter expulsado Pelé. Se não tivesse expulsado-o, teria que ter abandonado o futebol”, declarou o ex-árbitro.

Velásquez, de 79 anos, recordou vários episódios do amistoso no qual recebeu inúmeros insultos dos brasileiros pelas decisões que tomou, especialmente a expulsão do ‘Rei’.

“Fui insultado e ainda apanhei de quase 25 pessoas. Levei uma surra da qual me foi difícil me recompor, e me levaram carregado do campo”, lembrou o ex-árbitro em entrevista ao jornal “El Tiempo”, de Bogotá.

‘El Chato’ recordou também o pontapé e a cusparada que recebeu de Lima, capitão do Santos e concunhado de Pelé, por não invalidar o gol marcado por Alfredo Arango depois de um escanteio.

“O argentino Ramos Delgado disse a Lima que o auxiliar tinha levantado a bandeira, e o brasileiro foi reclamar comigo. Eu validei o gol, e ele me deu um chute”, relatou.

Velásquez também não esquece as grosserias ditas em português por Pelé quando ele não marcou um suposto pênalti aos 42 minutos do primeiro tempo. O ex-árbitro colombiano então expulso Lima e o Atleta do Século, mas foi a segunda que resultou na ira da torcida.

Velásquez se lembrou também do que chamou de “incoerências” publicadas no dia seguinte ao jogo por parte da imprensa da época.

“Alguns irresponsáveis disseram que eu tinha autorizado a entrada de Pelé depois de sua expulsão. Que infames, isso é mentira!”, afirmou o ex-árbitro, que garante que depois ficou entre ele e o Rei uma grande amizade.

“Fiquei próximo de Célio Taveira, brasileiro e jogador do Nacional (de Medelín). Quis conhecer o Rio de Janeiro, e ao chegar ao hotel Pelé estava lá. Quando fui cumprimentá-lo, a única coisa que ele me disse foi: ‘Oh, Velásquez bandido’. E me deu um abraço”, lembrou.

Ex-árbitro Guillermo Velásquez diz que não se arrepende de ter expulsado Pelé

Sem mais artigos