<br>A paixão pelo futebol pode servir como uma porta de entrada para a literatura. Isso porque é difícil não ficar fascinado com os textos de Nelson Rodrigues e Ruy Castro sobre o tema ou com biografias de atletas que, mais do que simples esportistas, foram grandes personagens brasileiros, sujeitos com histórias de vida intensas e fascinantes.

Há livros para todos os tipos de leitores. O acreano Armando Nogueira vai além do futebol e dedica crônicas ao tenista Guga, às jogadoras de basquete Hortência e Paula e a Ayrton Senna nos livros <i>O Canto dos Meus Amores</i>, da editora Qualitymark, ou <i>A Ginga e o Jogo</i>, da Objetiva. De Paulo Mendes Campos, é também imperdível <i>O Gol é Necessário: Crônicas Esportivas</i>. A melhor história é do primeiro treino de Garrincha – sensacional!

O jornalista Armando Nogueira usa a sensibilidade para analisar grandes feitos esportivos. Nelson Rodrigues também narra essas histórias, mas deita e rola no humor. Dois de seus livros são essenciais para os amantes do futebol e, muitas vezes, são de matar de rir. Em um exagero bem rodrigueano, <i>A Pátria em Chuteiras</i> e <i>À Sombra das Chuteiras Imortais</i>, ambos da Companhia das Letras, não perdem em nada para os grandes clássicos da literatura mundial.

Nem precisa gostar de futebol para se encantar com os textos de Nelson Rodrigues. Com talento único, ele usa o esporte para ironizar personagens e situações do cotidiano. Foi o autor carioca quem pela primeira vez chamou Pelé de Rei e criou os apelidos de diversas lendas do esporte. Por suas mãos, Didi tornou-se o <i>Príncipe Etíope</i>, Amarildo virou o <i>Possesso</i> e Garrincha, o <i>Anjo das Pernas Tortas</i>.

O talento de Nelson está no gene da família. Seu irmão, Mário Filho, hoje mais famoso por dar o nome ao Estádio do Maracanã, revolucionou a crônica esportiva explicando o passional futebol por meio dos métodos jornalísticos. Se preocupava mais com a exatidão dos fatos do que Nelson Rodrigues – aliás, muito mais. Sua maior obra é também um dos principais documentos sobre o racismo no país: <i>O Negro no Futebol Brasileiro</i>, relançado pela Editora: Mauad.

<b>LEIA MAIS:</b>
<a target=_blank href=http://www.virgula.com.br/esporte/novo/nota.php?ID=24884>Biografias imortalizaram atletas e ajudaram a desfazer mitos

Sem mais artigos