O suíço Roger Federer reconheceu nesta quinta-feira (09) após a derrota para o japonês Kei Nishikori, nas oitavas de final do Masters 1000 de Madri, a superioridade do adversário e destacou que desde o início considerava o espanhol Rafael Nadal favorito ao título do torneio.

“Kei foi muito bem, e desejo o melhor para ele, mas o favorito para este torneio é Nadal. Não muda nada se estou no torneio ou não, e a final será interessante”, disse Federer, que perderá o posto de número 2 do mundo para o britânico Andy Murray na próxima segunda-feira.

Apesar da chateação com a derrota, o ex-líder do ranking da ATP preferiu esquecer os próprios erros e atribuir o resultado ao bom rendimento do japonês.

“É preciso dar todo o crédito a ele. Foi muito mais sólido e jogou muito melhor que eu, sem dúvida. Eu perdi o controle no fundo da quadra e foi muito difícil resistir desde o começo”, comentou o experiente tenista, que garantiu que a eliminação precoce não o abala para a disputa de Roland Garros, daqui a duas semanas.

“Paris não é o único torneio do calendário. Não estamos jogando Roland Garros. É agradável ter o Grand Slam no calendário, mas não se deve sacrificar tudo por ele”, finalizou. 

Sem mais artigos