O técnico da Seleção Brasileira, Luis Felipe Scolari, encerrou a entrevista coletiva dos convocados para o último amistoso do Brasil antes da Copa do Mundo lembrando do cinegrafista Santiago Andrade, que faleceu na última segunda-feira (10), vítima de um rojão durante protestos no Rio de Janeiro.

Logo após divulgar os 16 nomes que estarão no confronto contra a África do Sul, no dia 5 de março, no Soccer City, Felipão citou que o profissional da TV Bandeirantes sempre esteve presente nas coberturas na seleção no Brasil e deixou seu gesto de solidariedade a família do cinegrafista carioca.

“Nós da comissão técnica ficamos muito chateados e tristes com o que aconteceu com o colega de vocês, que eu tento me lembrar, muita das vezes dele aqui. E queriamos deixar aqui nosso pesar, nosso carinho a familia do cinegrafista, e esperar que essa situação não aconteça mais. Nos queremos deixar nosso abraço e carinho à família. Além disso, esperamos que esta situação não ocorra mais”, disse Felipão, logo após responder as diversas questões sobre a seleção.

Veja na galeria acima a lista dos convocados

Entenda o caso Santiago Andrade

Funcionário da TV Bandeirantes, o cinegrafista Santiago Andrade, de 49 anos, estava trabalhando no Rio de Janeiro, na última quinta-feira (06), quando registrava o confronto entre manifestantes e policiais durante protesto contra o aumento da passagem de ônibus, no Centro do Rio, e acabou sendo atingido na cabeça por um rojão.

Depois de quatro dias internado no CTI (Centro de Tratamento Intensivo), o profissional teve morte encefálica na manhã da última segunda (10), no Hospital Souza Aguiar, no centro do Rio.

Mesmo após a neurocirurgia para estancar o sangramento e estabilizar a pressão intracraniana, Santiago Andrade ficou com mais de 90% do cérebro sem irrigação sanguínea e acabou morrendo.

Caio Silva de Souza foi identificado na manhã desta terça pela Polícia Civil como um dos suspeitos por ter atirado o rojão no cinegrafista. Diversas equipes da 17ª DP (São Cristóvão) realizam diligências, em vários pontos do Rio de Janeiro para cumprir mandado de prisão contra o acusado de lançar o rojão.

Sem mais artigos