O novo ídolo da Fiel, o goleiro Felipe, garante que, se depender dele, não sai de jeito nenhum do Corinthians, aconteça o que acontecer. Depois de defender o pênalti que garantiu o empate em 1 a 1 contra o Goiás, domingo, e manteve o time fora da zona de rebaixamento, o camisa 1 dá outro motivo de alegria aos torcedores. “Vou fazer de tudo para continuar no clube”, disse com exclusividade ao Virgula. “Preciso só conversar com o presidente (Andres Sanchez) para rever meu salário e a multa contratual”, completou o jogador.

Felipe diz que, aos 23, nunca passou momentos de tanta emoção quanto o dos últimos dias no Corinthians. “Quando eu faço uma boa defesa ou quando nosso time marca um gol, vibro como nunca tinha vibrado antes. Está sendo difícil me segurar”, disse o goleiro. Ele conta que se arrepiou todo quando assistiu nos programas esportivos ao pênalti desperdiçado por Paulo Baier. “A televisão mostrou a cena de um torcedor que virou de costas na hora da cobrança e que comemorou muito quando eu espalmei a bola. Meu olho encheu de lágrima vendo aquilo. Não agüentei.”

Após passar por várias equipes de base da seleção brasileira, o goleiro tem acompanhado atentamente as convocações de Dunga, técnico da equipe principal. Acha que já chegou sua vez. “Estou trabalhando muito para isso. Meu sonho é estar pelo menos entre os três convocados que vão para a Copa de 2010”, afirmou.

No início do ano, Felipe estava no Bragantino, time onde defendeu quatro penalidades no Campeonato Paulista. "Não via a hora de agarrar um pênalti no Corinthians. Já tinha tomado quatro gols, eu acertava o canto, mas não adiantava.” Ele não só sabia que logo defenderia uma cobrança como garante que, dois dias antes do jogo contra o Goiás, teve a certeza de que um pênalti seria marcado naquela partida e que defenderia o chute de Paulo Baier.

<i><b><a href="http://www.virgula.com.br/esporte/gatorade_esporte/nota.php?ID=22092" target="_blank">“Eu sabia que ele ia bater naquele canto”</a></b></i>

Sem mais artigos