O lateral esquerdo Filipe Luís, do Atlético de Madrid, defendeu o companheiro de clube Diego Costa pela decisão de se recusar a jogar pela Seleção Brasileira, optando assim por jogar pela Espanha.

“Foi uma decisão muito difícil. Certamente, ele sofreu muito nestas semanas. Eu estava ao seu lado, o acompanhava, e sei que não foi fácil”, afirmou o defensor, durante evento promovido por um de seus patrocinadores.

O ex-jogador do Figueirense, que foi convocado por Luiz Felipe Scolari neste ano, inclusive para a Copa das Confederações, lembrou que Diego Costa deve muito à Espanha e, por isso, optou por jogar pelos campeões mundiais.

“Ele se sente brasileiro, mas em nível profissional se sentia mais valorizado aqui, e se sentia em obrigação de devolver um pouco do carinho que recebeu do futebol espanhol. É respeitável. O Brasil perde e a Espanha ganha. O Brasil tem muitos recursos, tomara que possamos suprir sua ausência”, garantiu Filipe.

Sobre sua situação, faltando menos de um ano para a Copa do Mundo, o lateral esquerdo admitiu que a concorrência é grande, mas que não deixará de lutar para seguir defendendo a seleção.

“É muito difícil ser convocado. Foi um sonho ir à Copa das Confederações. Agora (para os amistosos contra Chile e Honduras), vão Marcelo e Maxwell, que são dois grandes jogadores e amigos. O que posso fazer é seguir jogando e seguir jogando bem”, garantiu.

Sem mais artigos