Um dos personagens principais da estreia do UFC na Globo que marcou o título dos pesados de Junior Cigano, Galvão Bueno revelou ser um fã do principal evento de MMA do mundo, mas deixou claro que essa paixão é antiga.

“Eu acompanho (o UFC) há muito tempo, vi as primeiras conquistas quando tudo começou, lá em 93, as primeiras edições do UFC, com as conquistas espetaculares do Royce. Era uma fase em que se lutava três, quatro vezes em uma noite. Eu sempre acompanhei”, disse o narrador em entrevista ao “Sensei SporTV”, que também falou sobre sua narração.

“(A intensidade da narração) foi meio de propósito. Depois eu achei que havia entrado um pouco acima do tom, mas aí não dá para você voltar atrás. Eu sabia que nós tínhamos um limite de cinco rounds de cinco minutos, mas a luta poderia ser decidida em um minuto, como aconteceu. Então, eu entrei foi bombando mesmo, de acordo com o clima do que eu sentia. Eu acho que vai ser assim dia 14 também, esse é o clima do evento, do UFC, é o esporte que mais cresce no mundo. Nesta nova gestão, você vê o que cresceu. Temos três campeões, podemos ter um quarto, em sete categorias”, completou.

Em sua luta de estreia, Galvão Bueno narrou pouco mais de um minuto, pois Cigano derrubou Velásquez logo no início do combate e faturou o cinturão dos pesados.

Sem mais artigos