Mesmo tendo defendido as cores do Manchester United por mais de 10 anos, o irlandês Roy Keane, conhecido por ser linha dura e também por suas palavras ríspidas na maioria das vezes, deixou a paixão clubística de lado e mostrou-se favorável a expulsão do português Nani na derrota do time inglês para o Real Madrid, por 2 a 1, na última terça-feira, que eliminou os Red Devils da Liga dos Campeões.

“O juiz teve a atitude correta. Foi uma jogada perigosa, para cartão vermelho. Ele sabe que há outros atletas em campo e tem que ser justo com o juiz. Eu não acho que ele tomou a decisão porque esperou alguns minutos enquanto um dos jogadores estava recebendo atendimento. Eu penso que o assistente o chamou”, disse o ex-volante, que também atuou por Cobh Ramblers, Nottingham Forest e Celtic, ao canal ITV Sport.

Volante marcador nos seus tempos de glória em campo e duro como treinador, Roy Keane falou sobre seu histórico que expulsões e se colocou como exemplo para Nani. “Em todas as vezes em que eu fui expulso na minha carreira, sempre pensei: ‘Dei a chance ao árbitro para me expulsar? Se a resposta fosse sim, então não estava em minhas mãos. Estão todos irritados com isso, e o United é um pouco azarado por sair, mas foi uma jogada perigosa. É irrelevante se ele quis ou não fazer isso”, disse. “Se o árbitro foi corajoso ou não, a decisão foi correta. Não vamos esquecer que Nani é rápido para cair, ele nem sempre é o garoto mais valente”, completou.

Ídolo do Manchester United, Roy Keane diz que polêmica expulsão de Nani foi correta

Sem mais artigos