A imprensa espanhola não economizou os adjetivos neste sábado para lamentar a goleada de 5 a 1 sofrida pela Espanha ontem diante da Holanda em sua estreia na Copa do Mundo.

 

“Acidente total” (“As”), “Consertem isto” (“Marca”), “Sexta-feira 13” (“Mundo Deportivo”) e “Ridículo” (“Sport”) são as manchetes das capas dos jornais esportivos neste sábado, que já haviam antecipado ontem à noite a impressão negativa em seus sites.

“A geração gloriosa dá sinais de esgotamento. Van Persie e Robben destruíram a defesa espanhola”, resumiu o “As”. Em sua crônica, intitulada “Espanha abdica no Brasil”, o jornal destacou as “desastrosas atuações de Casillas, Piqué e Sergio Ramos” e disse que “a derrota poderia ser um acidente, mas somos inteiramente responsáveis pela goleada da Holanda”.

O “Marca” também se estendeu sobre o péssimo papel dos atuais campeões mundiais: “Humilhante. Holanda arrasa o campeão em 45 minutos, esbanjando forma física e um excelente futebol. A defesa naufragou. Robben e Van Persie afundam os zagueiros da ‘Roja’ e se irritam com Iker (Casillas) em sua pior noite. A Espanha sofre mais gols em uma partida do que na Copa de 2010 e na Euro-2012 juntas”.

“Uma catástrofe para a história”, é o título de sua crônica, na qual opinou que o caminho da Espanha no Mundial “adquire uma dificuldade extrema” e que “a equipe abriu o marcador antes de ruir”.

O “Mundo Deportivo” falou de “vingança laranja”, ao lembrar a derrota da Holanda para a Espanha na final do último Mundial. “A Holanda acertou as contas que estavam pendentes desde a África do Sul e ridicularizou o atual campeão com uma mãozinha. Casillas e a defesa sucumbiram diante da velocidade de Robben e da força de Van Persie”, acrescentou.

“Duro golpe no campeão”, “derrota humilhante” e “um desastre na defesa” são as principais manchetes do jornal “Sport”, que considerou que a Espanha “foi ridicularizada no segundo tempo”. Os grandes jornais se juntaram às críticas. Para o “El País”, a Espanha sofreu um “vexame mundial”.

“Humilhação”, afirmou “El Mundo” em sua capa. “A hierarquia está sangrando”, resumiu em sua crônica. “O campeão, com oito titulares da última final, sucumbe. Os erros atingem o jogador mais preparado da atualidade, Sergio Ramos”, apontou. O jornal sugeriu uma reflexão sobre “os nomes, o desgaste do sucesso, as decisões do técnico e a preparação feita antes de viajar” para a Bahia.

Já o “El Periódico” se juntou às críticas à defesa da seleção espanhola e falou de “um Casillas deprimente”. Ontem, diz, “perdemos mais que um jogo. Perdemos o encantamento, o futebol, o estilo, a alma”.

Sem mais artigos