A imprensa inglesa chegou a classificar como “humilhação” nesta quinta-feira (30) a eliminação do Chelsea diante do Atlético de Madrid, nas semifinais da Liga dos Campeões da Europa, após derrota por 3 a 1 no estádio Stamford Bridge, em plena Londres.

A definição mais pesada da queda ‘blue’ foi feita pelo jornal The Independent. A publicação citou o choro do zagueiro John Terry ao apito final como reflexo da “humilhação” sofrida pela equipe, que fora de casa havia conseguido empate em 0 a 0, e chegou a estar na frente do placar dentro de seus domínios.

Já o The Times apontou que o Chelsea pagou o preço da falta de pontaria ofensiva. O jornal ainda elogiou a determinação do Atlético de Madrid, que fará final espanhola com o Real Madrid, no dia 24 de maio no Estádio da Luz, em Lisboa.

A imprensa inglesa também aproveitou para fazer balanço da temporada do clube, que ainda sonha com o título de campeão inglês. A competição nacional é a única chance de o Chelsea ser campeão, já que fracassou nas copas inglesas.

Nos jornais, a pequena quantidade de reforços feita pelo dono do clube, o russo Roman Abramovich. O meia-atacante alemão André Schürrle, o meia brasileiro Willian, e o centroavante camaronês Samuel Eto’o foram as principais novidades na janela de verão. Depois, chegou o volante sérvio Nemanja Matic.

Para a próxima temporada, as situações de veteranos como John Terry, Ashley Cole, Frank Lampard, e do próprio Eto’o são incertas. A expectativa é que aconteça rejuvenescimento no elenco, certamente, com o português José Mourinho no comando.

Sem mais artigos