Se arrependimento matasse, talvez Jorginho não seria mais técnico do Goiás. Não, o ex-auxiliar de Dunga na seleção não está arrependimento de comandar o clube alviverde e sim de ter deixado Ganso de fora da Copa do Mundo.

“Carlos Eduardo e Ganso foram muito considerados para entrar na lista. Na verdade, foram os que levantaram dúvidas em nós (comissão técnica) e foi duro. Tudo foi feito com calma, apuração e muito conhecimento de seleção. Não foram poucos anos que eu e Dunga tivemos. Havia os atletas que sabíamos que teriam comprometimento e os que poderiam não ter”, afirmou Jorginho durante o programa “Arena Sportv”.

Além de comentar a ausência de Ganso, o auxiliar comentou o duelo contra a Holanda, que acabou com a derrota brasileira.

“Futebol é assim: ninguém imaginava que o Prudente ganharia do Santos, no domingo. E isso vale para tudo. Para mim, pelo que fizemos no primeiro tempo, seria 3 ou 4 a 0 contra a Holanda. Erramos depois, sofremos um gol de desatenção e aconteceu o inesperado”, completou.

Jorginho garante que deixar Ganso de fora da Copa foi doloroso

Sem mais artigos
Sair da versão mobile