Já em Istambul onde nessa quarta-feira (26) o Chelsea encara o Galatasaray pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, o técnico José Mourinho foi flagrado por câmera da emissora francesa Canal+ criticando a sua linha de ataque e ainda mostrando dúvida sobre a real idade de um de seus atacantes, o camaronês Samuel Eto’o.

“O problema do Chelsea é a falta de um artilheiro”, diz em francês o treinador durante conversa informal com o dono da marca de relógios suíços Hublot, captada no último dia 17. “Tenho o Eto’o, mas ele tem 32 anos, talvez 35, quem sabe?”, completou.

O vídeo aparecia no site do Canal+, mas já foi retirado de lá (assista abaixo – em francês, sem legendas).

A dúvida aborda um tema infelizmente inerente a jogadores africanos, cujos casos de alteração de idade são frequentes no mundo do futebol. Um caso conhecido é do ex-zagueiro nigeriano Taribo West, que recentemente descobriu-se que ele tinha 12 anos a mais do que o alegado; outro mais recente, mas não comprovado, é de Joseph Minala, jogador da mesma nacionalidade de Eto’o e que afirma ter 17 anos, mas um jornal senegalês encontrou pessoas que indicaram que o meia da Lazio teria 37 (foto abaixo).

 

Apesar de ser líder da Premier League (49 gols marcados) e ter passado de fase na Champions em primeiro da sua chave (12 gols pró), Mourinho não está satisfeito com seus atacantes. Nessa segunda-feira (24), o português chegou a sondar Falcao García, do Monaco, que se recupera de lesão. O clube vem querendo o colombiano desde antes de sua ida ao time francês.

“Eu preciso de um artilheiro. Falcao precisa de um clube. Um jogador como ele não pode jogar para três mil pessoas. O Monaco é um clube para se terminar a carreira”, disse o técnico, obviamente querendo mais dos atletas que tem à disposição – além de Eto’o, o elenco dos Blues conta com o espanhol Fernando Torres e o senegalês Demba Ba.

O Galatasaray conta com Didier Drogba, que é ídolo do Chelsea e um dos jogadores preferidos de Mourinho. O artilheiro marfinês, apesar dos 35 anos, já afirmou que voltaria a Londres se o português, a quem ele tem muita admiração, o pedisse.

“O meu contrato termina neste verão (europeu) e depois disso eu vou decidir o que é melhor para mim. Mas tive bons momentos no Chelsea e se José disser: ‘Didier, eu quero você de volta’, eu pensaria a respeito’”, declarou o atacante.

Sem mais artigos